O fotógrafo americano Jason Lazarus criou um projeto fotográfico com imagens anónimas enviadas pelo público. "Too Hard To Keep" reúne, desde 2010, fotografias consideradas "demasiado duras para manter" e apresentadas sem qualquer explicação ou atribuição. Para evitar que fotografias com história por trás sejam apagadas ou colocadas no lixo, Jason Lazarus desafiou o público e partilhá-las com ele e, assim, construiu um arquivo de memórias. O fotógrafo aceita o envio de fotografias, álbuns de fotografias ou foto-objetos que ganham uma nova vida sob a forma de exposições e livros nas suas mãos. Contudo, cabe ao proprietário da fotografia decidir se esta pode ser mostrada na íntegra ou de face virada para baixo.

"Eu não preciso de saber a razão pela qual a pessoa não pode viver com a fotografia, álbum de fotografias ou foto-objeto", escreve Jason Lazarus no blogue oficial de "Too Hard To Keep". O principal objetivo do projeto é criar "um repositório para essas imagens para que elas possam existir sem serem destruídas". As fotografias devem ser enviadas para a morada ou para o endereço electrónico disponíveis na página do projeto.

A ideia do projeto surgiu por mero acaso, quando Jason Lazarus questionou o porquê de ter mantido fotografias que lhe suscitavam memórias desagradáveis e em cinco anos conseguiu reunir mais de 150 fotografias provenientes de todo o mundo. Desde paisagens e más decisões, aos namorados e animais de estimação, é variado o leque de fotografias inseridas no projeto. Para além disso, a ausência de descrição permite ao espectador um envolvimento aberto com a fotografia no contexto da sua própria experiência de vida.

As fotografias do projeto "Too Hard To Keep" já estiveram expostas nos EUA, no Museum of Contemporary Art (Chicago) e no Contemporary Jewish Museum (San Francisco); no Canadá, na Gallery TPW (Toronto); e na Alemanha, na Future Gallery (Berlim). Para além de artista e escritor, Jason Lazarus (1975-) é também Professor Assistente na Escola do Instituto de Arte de Chicago.