A Suécia tem sido um país muito fértil no que diz respeito ao metal dentro de todos os seus géneros e sub-géneros há já várias décadas. E pelo que podemos reparar na actualidade, não existe nenhum indício de que isto possa mudar nos próximos tempos. A variedade e qualidade de bandas é assustadora (no bom sentido). E a Metal Blade Records, sempre atenta, está a preparar-se para ajudar a colocar os 'The Great Discord' na lista dos novos grupos que surgem do país para espantar todo o mundo.

A grande arma da banda é a voz enigmática da Fia Kempe. O seu tom e entrega são tão emotivos que é impossível não ficar agarrado, assim como a banda que a acompanha impressiona igualmente pela #Música que debita.

Publicidade
Publicidade

É técnico e é pesado mas não o suficiente para afastar todos os que não são apreciadores de metal. O que é importante salientar é que os 'The Great Discord' oferecem boas surpresas, tanto para o que se espera de uma banda de metal assim como de uma banda com vocalista feminina.

A relação entre a vocalista Fia Kempe e o baterista Aksel Holmgren manteve-se bastante profunda durante muitos anos, conectando-se a um nível bastante pessoal no que diz respeito à música, embora só em 2013 se tenha materializado, já que foi essa data em que formaram os 'The Great Discord'. Essa ligação profunda inclui interesse em música progressiva, com bandas como 'Genesi's e 'King Crimson' a liderarem os seus gostos, assim como foram buscar inspiração em coisas mais modernas e pesadas (e extravagantes) como 'The Dillinger Escape Plan' e 'Meshuggah'.

Publicidade

A grande dificuldade, que os críticos e apreciadores de música terão, será tentar rotulá-los com sucesso - isto sendo totalmente justos - devido aos sons únicos e intrigantes que "Duende" contém. O álbum evidencia uma banda sem medo de se colocar a nu, apresentando-se ao mundo, na esperança de fazer uma ligação profunda entre o seu trabalho e pessoas que gostem de música tal como eles gostam, procurando a mesma ligação que os membros têm entre si.

Com os trabalhos para esta estreia a durarem quase dois anos, a banda revela ainda ter chegado ao início do caminho que quer trilhar para atingir os seus objectivos, que também se revelam na ambição da sua música. Fia Kempe sorri quando diz que querem dominar o mundo, mas num tom mais sério, acrescenta que realmente acreditam na sua visão e no conceito por trás de tudo o que fazem. Querem ser uma banda de entretenimento e que as pessoas, que vão aos seus espectáculos, experimentem tudo o que foi idealizado. Que se possam identificar com a emoção que a banda coloca nas suas músicas e que encontrem algo no seu trabalho que não conseguem encontrar em mais lado nenhum.

"Duende" vai estar disponível na Metal Blade Records a 29 de Maio na Alemanha, Áustria e na Suíça. No resto do mundo estará disponível a partir de 1 de Junho. A pré-compra do álbum poderá ser feita no site da editora, assim como será possível ouvir o tema de avanço "Eigengrau".