#Cinema, essa arte que é sétima e grande, revolucionária e em constante crescimento, ocupa-nos os tempos de lazer e faz-nos sonhar mais alto, diz que agora tem uma festa própria para a qual estamos todos convidados. O Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) apresentou na passada quinta-feira, dia 9, uma iniciativa que tem como principal objectivo levar mais pessoas ao cinema.

A Festa do Cinema dura três dias, tendo início a 11 de Maio e prolongando-se até dia 13. Durante este período, os bilhetes das cerca de 500 salas de cinema que aderiram a esta iniciativa serão vendidos a um preço simbólico, e muito agradável, de 2,50 euros exceptuando filmes IMAX, 3D ou que se encontrem em exibição em salas VIP.

Publicidade
Publicidade

Esta é a primeira vez que os exibidores e distribuidores portugueses se aliam a esta iniciativa e ao todo serão 93.946 lugares que estarão a este preço competitivo e amigo da crise. A nível de cartaz não haverá nenhuma alteração pelo que pode começar a planear a sua ida ao cinema uns dias antes sem correr o risco de, no dia, chegar à bilheteira e o filme que almejava ver se tenha transferido, entretanto, para uma sala VIP, por exemplo.

Espera-se que, com esta iniciativa, se consiga chamar de novo o público para as salas de cinema, devolvendo ao mesmo a adesão que em tempos já teve e que, com o passar dos anos, foi perdendo. Segundo o Instituto do Cinema e do Audiovisual, só neste primeiro trimestre registou-se um aumento de 2,9 milhões de euros e cerca de 574.000 de espectadores nas salas de cinema em comparação ao mesmo trimestre do ano passado.

Publicidade

Estes números equivalem a 20 por cento de aumento não só a nível de espectadores como também a nível de receita de bilheteira.

Há quanto tempo não vai ao cinema? Ao ler este artigo visualizou logo o filme que gostava de poder ver no grande ecrã? Sabemos que em tempo de crise as contingências levam a melhor, mas esta oportunidade veio para o desafiar a regressar a uma sala de cinema e usufruir de toda a magia que lhe é característica sem que para isso tenha de abdicar de bens maiores. O convite está feito. Será capaz de o recusar?