Apelidado por muitos de grande mestre do xadrez, Gaioz Nigalidze foi expulso do Open de Xadrez, que se realizava no Dubai, por ter sido apanhado a fazer batota com recurso a um telemóvel. Nigalidze foi apanhado porque o seu adversário, o arménio Tigran Petrosian, desconfiou das constantes idas à casa de banho de Nigalidze, e pediu à organização que verificasse se algo se passava. Foi nessa ocasião que foi descoberto na casa de banho um smartphone escondido num balde de lixo, embrulhado em papel higiénico. Aparentemente o campeão da Geórgia não resistiu à tentação de consultar uma aplicação que tem como função analisar as jogadas de xadrez.

Confrontado com a descoberta, Nigalidze negou ser o proprietário do aparelho, mas membros da organização descobriram que o smartphone estava ligado a uma rede social com os dados do jogador, bem como a aplicação de xadrez com as jogadas que Nigalidze realizava no jogo.

Publicidade
Publicidade

Perante o sucedido, o Clube de Cultura e Xadrez do Dubai optou por expulsar o jogador do torneio, publicando no Facebook uma declaração oficial com fotografias do telemóvel e a folha oficial de jogadas do torneio.

O adversário de Gaioz Nigalidze prestou entretanto declarações ao jornal Daily Telegraph, afirmando que o adversário "respondia prontamente às minhas jogadas e, de seguida, corria literalmente para a casa de banho". Petrosian acrescenta que reparou ainda que o seu oponente "usava sempre a mesma casa de banho, apesar das outras duas ao lado estarem desocupadas". Desconfiado, o jogador terá pedido aos árbitros que verificassem o que se passava. "Assim que o meu oponente saiu da casa de banho, os árbitros entraram", e foi nessa altura que o smartphone foi descoberto.

Em resposta a estas declarações Nigalidze retalia que "nem tudo o que Petrosian diz corresponde à verdade".

Publicidade

O certo é que Gaioz Nigalidze, para além de ter sido expulso do torneio arrisca-se a ser banido de competir por um período de 15 anos. Esta não é a primeira vez que um jogador de xadrez é apanhado a fazer batota num torneio. Em 2013, Borislav Ivanov foi suspenso após a organização do torneio em que participava ter descoberto que as suas jogadas correspondiam às de um conhecido programa de computador. Em 2008, também no torneio do Dubai, um jogador Iraniano foi banido após ter sido apanhado a receber ajuda via sms.

Há cerca de 20 anos que os computadores se tornaram suficientemente "poderosos" para superar os melhores campeões do mundo. O famoso Garry Kasparov foi o primeiro grande nome do xadrez a ser derrotado por um computador, em 1997. #Jogos