Nos próximo dias 17, 18 e 19 deste mês, as Galerias Romanas da Rua da Prata serão abertas ao público. As visitas podem ser feitas entre as 10h e as 17h30 (hora estipulada para entrada do último grupo de visitantes) e serão sempre conduzidas por um técnico do Museu da Cidade ou então por um outro do Centro de Arqueologia de Lisboa. A entrada é gratuita, no entanto, e devido à elevada afluência de visitantes que esta iniciativa costuma agregar, é pedida às pessoas alguma paciência, já que as filas de espera podem ser longas. O ponto de encontro é o Nº 77 da Rua da Conceição.

A estrutura romana foi descoberta no subsolo Lisboeta após o terramoto de 1755.

Publicidade
Publicidade

A sua razão de ser não está totalmente esclarecida, nem tão pouco é unanime. No entanto, hoje em dia a tese defendia por o maior número de historiadores advoga que esta estrutura terá servido de criptopórtico. Um criptopórtico não era mais do que uma solução arquitectónica que permitia, em zona de declive e pouca estabilidade geológica, criar uma plataforma horizontal sobre a qual se construíam edifícios de grande dimensão. Neste caso em particular, o Fórum da Cidade. Habitualmente estas galerias encontram-se submersas, o que obriga a que se tire toda a água do seu interior e se façam novas instalações eléctricas a cada abertura ao público.

O monumento que se inicia no cruzamento da Rua da Conceição com a Rua da Prata tem como porta de entrada um alçapão na Rua da Conceição que se abre, no máximo, duas vezes no ano.

Publicidade

Uma em Abril, por volta da celebração do dia dos Monumentos e Sítios, que se assinala a 18 de Abril. E outra em Setembro, aquando da realização das Jornadas Europeias do Património. Isto se as condições o permitirem. A bombagem constante da água é um processo que pode pôr em causa a segurança do edifício assente nas galerias, bem como de outros que lhe são adjacentes. Esta é, por isso, uma oportunidade rara.

As Galerias Romanas foram abertas ao público pela última vez em Setembro de 2014, durante as Jornadas Europeias do Património.