Era o filme com mais nomeações e foi o que mais prémios arrecadou na cerimónia da Academia Portuguesa de #Cinema. Entre os galardões conquistados, destaque para as categorias de "melhor filme", "melhor argumento original", "melhor ator principal", "melhor atriz principal", "melhor realizador", "melhor montagem", "melhor banda sonora original", "melhor som" e "melhor canção original". Mas se o filme realizado por António-Pedro Vasconcelos foi o grande vencedor da noite, os filmes 'Os Maias', de João Botelho, e 'O Grande Kilapy', de Zezé Gamboa, foram os grandes derrotados. Tinham 13 e 12 nomeações, respetivamente, e perderam em quase todas.

O prémio Sophia de melhor realizador foi para António-Pedro Vasconcelos, tendo sido a sua filha, Patrícia Vasconcelos, a receber o galardão.

Publicidade
Publicidade

Em nome do pai deixou uma forte crítica à política do governo relativamente ao setor da cultura: "O cinema em Portugal vive há 40 anos um sistema perverso e que tanto mal tem feito ao cinema em Portugal". Já o prémio de melhor ator principal foi para João Jesus, pelo papel desempenhado em 'Os Gatos não têm Vertigens'. Maria do Céu Guerra protagonizou um dos momentos altos da noite, ao receber o prémio Sophia de melhor atriz principal, pelo papel que desempenhou em 'Os Gatos não têm Vertigens', tendo recebido uma ovação da plateia.

'O Meu Outro País', de Solveig Nordlund, recebeu o prémio de "melhor curta-metragem documentário", enquanto o galardão de "melhor curta-metragem de animação" foi para 'Fuligem' de David Doutel e Vasco Sá. Por último, 'Encontradouro', de Afonso Pimentel, foi distinguida como a "melhor curta-metragem de ficção" e o prémio Sophia de "melhor documentário em longa-metragem" foi para 'E Agora? Lembra-me', de Joaquim Pinto.

Publicidade

No momento de receber o prémio enquanto realizador de 'Encontradouro', o também ator Afonso Pimentel apelou para que as pessoas voltem a ver filmes no cinema e não na Internet e com recurso à pirataria: "é muito fixe os prémios, mas é porreiro que as salas se voltem a encher de pessoas". "Obrigado e vejam cinema, do bom e do mau", acrescenta.

O prémio Carreira foi ainda atribuído a Eunice Muñoz e Luís Miguel Cintra. Contudo, o ator e encenador viajou para o Porto, devido à morte de Manoel de Oliveira, e não pôde estar presente na gala. Dalila Carmo, Paulo Pires, Afonso Pimentel, Marina Albuquerque, Inês de Medeiros, Soraia Chaves, João Reis, Ricardo Pereira e Eunice Muñoz foram algumas das caras mais conhecidas presentes na gala.

Apresentada por Cláudia Semedo, a quarta edição dos Prémios Sophia realizou-se no Centro Cultural de Belém e foi transmitida em direto na RTP2. A estação alterou à última hora a sua programação, antecipando a cerimónia das 23h00 para as 21h58. A mudança foi motivada pela morte de Manoel de Oliveira, sendo que a RTP2 optou por transmitir logo a seguir à cerimónia o filme do cineasta "O Estranho Caso de Angélica", de 2010.

Publicidade

Recorde-se que o realizador morreu esta quinta-feira, aos 106 anos de idade. Era o mais velho cineasta do mundo em ação. Ao longo da noite, a morte de Manoel de Oliveira não foi esquecida, tendo sido referido por várias vezes.