Até dia 24 de Maio será possível visitar as fotografias vencedoras do concurso 'World Press Photo' no Museu da Electricidade. Esta exposição funciona, assim, como mediadora entre o trabalho de fotógrafos a nível internacional e o grande público, revelando os vencedores do concurso mais conceituado de fotojornalismo e permitindo-lhes uma divulgação do seu trabalho. A World Press Photo é uma organização sem fins lucrativos formada em 1955 e com sede na Holanda, onde a cerimónia de entrega de prémios é realizada. O concurso ocorre anualmente e dele resulta a publicação de um livro com as imagens vencedoras, traduzido em 6 idiomas diferentes. A exposição está neste momento em Lisboa e vai estar presente em diversos países.

O primeiro prémio da 58.ª edição do 'World Press Photo' foi atribuído ao fotojornalista dinamarquês Mads Nissen, que captou um momento íntimo entre um casal homossexual, Jon e Alex, em São Petersburgo, na Rússia. A imagem pretende combater o preconceito e a discriminação que, em pleno século XXI ainda se faz sentir naquele país. Inclusivamente, em 2013 a Rússia aprovou uma legislação que proíbe fazer parte de manifestações e discursos em defesa dos direitos homossexuais. Nissen, na primeira vez que viajou para a Rússia para fotografar um amigo homossexual, presenciou-o a ser atacado no momento em que se despedia com um beijo do seu namorado. Foi nesse momento que, com o objectivo de revelar ao mundo esta difícil realidade, decidiu realizar o projecto fotográfico Homofobia na Rússia, do qual a sua imagem premiada faz parte. #Artes

Esta edição teve a participação de 5.692 fotógrafos de 131 países com 97.912 imagens. Os principais assuntos retratados incidiram sobre a Guerra de Gaza, os conflitos na Ucrânia, a queda do avião MH17 e a epidemia do ébola, tendo sido premiados 42 trabalhos inseridos em 8 categorias distintas.
O Museu da Electricidade está aberto de terça a domingo entre as 10h e as 18h e os bilhetes têm um custo de 2€, estando disponíveis os descontos habituais.