A independente francesa Season Of Mist anunciou orgulhosamente que assinou contrato com o super-grupo Venomous Concept. Da parte da banda foi declarado no press release que, apesar de todo o caos que impediu a sua produtividade, a perseverança impera e que estão bastante satisfeitos com a forma como foram recebidos pelas pessoas da editora. Chegam até a referir que não conseguem pensar numa casa melhor para estarem. A super-banda internacional que mistura grindcore com punk está com o terceiro álbum pronto para sair em breve.

Inicialmente, os planos eram mesmo para juntar as duas vertentes, que até nem estão muito afastadas (pelo menos ideologicamente) como se poderia supor à partida.

Publicidade
Publicidade

A banda é composta por Shane Embury (mítico baixista dos Napalm Death, Brujeria e Lockup, entre muitos outros) Kevin Sharp (ex-vocalista dos Brutal Truth e actualmente nos Lock Up), Danny Herrera (baterista dos Napalm Death) e Danny Lilker (não menos mítico baixista também ex-membro dos Brutal Truth e com passagens por bandas míticas como S.O.D., Anthrax, sem referir o seu trabalho com os Nuclear Assault entre muitos outros). A banda formou-se quando Sharp e Embury descobriram que tinham em comum o gosto por bandas como Black Flag, Systematic Death, GBH e os Poison Idea. Foi, aliás, em homenagem a estes últimos que surgiu a ideia para o nome Venomous Concept.

Os dois começaram logo a congeminar um projecto e arrastaram na altura Herrera, parceiro de Embury nos Napalm Death para a bateria e o guitarrista dos Melvins, Buzz Osborne.

Publicidade

A banda assinou contrato com a editora Ipecac Records (de Mike Patton, vocalista dos Faith No More), e o primeiro álbum, "Retroactive Abortion", foi lançado em 2004, seguindo-se um split CD com a banda japonesa de grindcore 324, em 2006, e outro com os Blöod Düster, em 2008. Quando Buzz Osborne entrou numa espécie de pausa, Embury passou para a guitarra e entrou Danny Lilker para o baixo. Apesar destas mudanças, Osborne não saiu oficialmente da banda e a hipótese do seu regresso não foi posta de parte. Para os espectáculos juntou-se John Cooke, dos Corrupt Moral Altar (e que também já actuou ao vivo nos Napalm Death), na segunda guitarra, e um segundo álbum foi lançado em 2008.

Depois de um longo silêncio, a banda decidiu que era altura de reactivar a poderosa entidade punk/grindcore e um novo álbum foi gravado durante o ano passado, que evidencia a identidade já estabelecida da banda no que diz respeito à exploração extrema das sonoridades punk e hardcore. Para este trabalho já contou com os dotes de composição de Lilker e Cooke e promete ser o centro das atenções do género no final de 2015. #Música