Muitas são as #Curiosidades e mistérios sobre a constituição do reino de Portugal e da sua monarquia. No entanto surge um deles que nos chama a atenção: a #História de Dom Sancho I, o infante que apenas foi rei por um acaso do destino. Afinal, quem era Dom Sancho I? Por que afirmamos que foi rei por um acaso do destino? O que esconde a sua história?

Ao longo dos últimos tempos temo-nos deparado com certas curiosidades sobre os reis de Portugal, as suas histórias e mistérios que nunca ninguém contou nas aulas de história. No entanto, colocamos agora a descoberto a verdadeira história de Dom Sancho I. Dom Sancho I nasceu a 11 de Novembro de 1154 em Coimbra, e foi o segundo rei de Portugal, reinando entre 1185 e 1211, sendo o seu cognome "O Povoador".

Publicidade
Publicidade

No entanto, e como refere a obra "D. Sancho I: o filho do fundador", de Maria João Marques da Silva, a este rei, ao nascer, foi-lhe dado o nome de Martinho, visto ter nascido no dia do Santo com o mesmo nome, e foi o segundo filho legítimo de Dom Afonso Henriques, não estando destinado a ser rei, pois esse cargo seria para o seu irmão mais velho Dom Henrique, estando ele destinado possivelmente a ser um membro do clero.

Entretanto, D. Afonso Henriques sofreu uma fatalidade do destino, ao ver o seu filho mais velho partir com apenas oito anos de Idade, levando a que mais tarde fosse sucedido pelo seu filho Martinho. Nessa altura D. Afonso Henriques já tinha uma certa idade e preocupava-o o facto de ser sucedido por uma criança que ainda era de colo e que nem nome de rei tinha.

Sendo esta a questão que mais preocupou o rei fundador, logo ficou resolvida, alterando o nome do seu filho para Sancho Afonso, passado cerca de um ano, um nome já com história e bastante ligado às casas reais espanholas.

Publicidade

Foi a partir daí que deixou de existir o Infante Sancho para existir o príncipe D. Sancho, e por esse motivo não nos é referido o nome de Martinho ao longo da história de Portugal.

Depois de alterado o nome, o seu pai ainda viveu mais de 20 anos, sendo o agora D. Sancho rei de Portugal apenas a partir de 1185, já com os seus trinta e um anos, deixando uma enorme riqueza e legado histórico ao reino, concedendo ainda várias cartas de foral e povoando áreas bastante remotas do reino.

Dom Sancho I, o rei que foi escolhido pelo destino viria também a falecer cedo, no ano de 1211, com apenas cinquenta e seis anos, sendo o seu sucessor o seu filho Henrique II.