Ainda estava a decorrer a 21ª edição do Super Bock Super Rock, no Parque das Nações, quando Luís Montez, da organização, se mostrou "feliz por ter acertado no local", revelou à Agência Lusa. Com isso, Montez confirmou a edição de 2016 no mesmo local e a decorrer entre os dias 14 e 16 de julho. Sobre o novo sítio, Luís disse que "no primeiro estranha-se e depois entranha-se", acrescentado que espera "ficar aqui (no Parque das Nações) por longos anos". A edição de 2015, que terminou com o último dia a ter lotação esgotada (cerca de 20 mil pessoas), teve no cartaz, entre outros, Sting, Blur e Florence + The Machine.

Depois de cinco anos na Herdade do Cabeço da Flauta, a organização voltou à cidade, mais concretamente ao Parque das Nações, onde realizou um Super Bock Super Rock diferente. O pó do Meco transformou-se em calçada portuguesa e o Palco Super Bock passou a ser coberto.

Publicidade
Publicidade

Sobre esta mudança, o sócio da Música no Coração enumerou alguns aspetos positivos: a facilidade de acessos, condições do recinto, a proximidade com o rio ou ainda a capacidade de 20.000 pessoas. Contudo, Luís Montez sabe que ainda há aspetos a melhorar, por isso pretende estender o espaço até à beira-rio, mas acrescenta que não deve crescer mais do que isso.

A nova mudança de conceito do SBSR, ao tornar-se um "festival urbano", fez com que houvesse um público um pouco mais velho. Sobre isso, Luís Montez afirmou que o festival "é para quem gosta à séria de música, não é pelo que está na moda". Sobre 2016, Montez revelou que já estão a ser negociados "dois grandes nomes", mas não deu mais informações, pois "a concorrência é forte". Luís revelou ainda que "o preço é capaz de aumentar um pouquinho.

Publicidade

Mas é mais barato do que qualquer outro festival".

O 20º aniversário do Super Bock Super Rock aconteceu este ano, marcando o regresso, seis anos depois, a um ambiente urbano. Nesta edição especial, o Parque das Nações recebeu, nos seus quatro palcos, grandes nomes da música nacional e internacional. Mas foi na sala principal do MEO Arena onde decorreram os principais concertos da edição. Pelo Palco Super Bock passaram, por exemplo, Sting, Milky Chance, dEUS, Blur, Franz Ferdinand e Sparks ou Florence + The Machine. O recinto do 21º Super Bock Super Rock recebeu, ao longo dos três dias, cerca de 56 mil pessoas.

#Festivais