Logo depois da notável presença do multifacetado Jamie Cullum, os The Script abriram com "Paint the town green", deixando o público ao rubro. Temas como "The Man Who Can't Be Moved", "Hall of Fame", "Brekeven" e "If you could see me now" foram acompanhados pelo coro intenso da plateia e um nível de entusiasmo equiparável aos 20 milhões de álbuns vendidos pelo trio de Dublin. A interação constante da banda com o público fez com que o espetáculo tenha sido dos mais assistidos e aplaudidos, com apelos para que não acabasse. Um encerramento da 13ª edição do Meo Marés Vivas que deixou todos os festivaleiros à espera da próxima.

Além dos irlandeses, o festival contou ainda com nomes como Ana Moura, que revelou que a reação do público foi bastante positiva, dizendo no final do concerto aos meios de comunicação social presentes: "A recetividade do público foi incrível. O ambiente fenomenal. Adorei mesmo. O fado não depende do espaço, mas da interação dos músicos e da fadista com o público. Incluiu-se nos espaços mais diversos".

Adicionam-se ainda nomes como John Legend, Lenny Kravitz ou John Newman, e entre os portugueses Buraka Som Sistema, Richie Campbell, Kika, Blind Zero e o acarinhado Miguel Araújo.

Nesta edição estima-se que o evento tenha contado com 30.000 festivaleiros por dia, um número bastante superior comparativamente com edições anteriores. Números que agradam mas, tendo em conta a idade e o nome do festival, seria expectável um maior numero de festivaleiros na Praia do Cabedelo.

O festival decorreu de 16 a 18 de Julho e é dos poucos com alguma dimensão na zona norte do país. Contou com uma aplicação com download gratuito para acompanhar todas as actualizações e horários do festival. Outra inovação teve o patrocínio da Kia Motors, que disponibilizou 15 viaturas em circulação entre as 18h00 e as 2h00, em 4 paragens oficiais (Kais de Gaia, K Afurada, Kta do Marques Gomes e Av. Eskultores), como objectivo de proporcionar boleias aos festivaleiros. Mais uma alternativa à rede de transportes já disponibilizada para o festival. Chegou assim ao final a 13ª edição do Meo Marés Vivas, que promete voltar em 2016 com grandes nomes e um ambiente memorável digno dos verdadeiros festivaleiros. #Música #Festivais #Concertos