Blaya, Kalaf, Branko, Riot e Conductor são os rostos e as vozes de uma banda portuguesa, cujo sucesso conseguiu ultrapassar as fronteiras como poucas outras em Portugal. Ontem, dia 17, no Facebook, os Buraka anunciaram que no próximo ano irão parar por tempo indeterminado e dedicar-se a outros projectos de carácter individual. O grupo terminou no passado Domingo, dia 16, a digressão deste ano, com um concerto no “Piknic Electronik”, em Lisboa. Agora, dizem, é tempo de preparar a tour especial de 2016, que vai comemorar dez anos de êxitos e depois, haverá uma pausa.

Este ano, os Buraka deram #Concertos um pouco por todo o mundo, tendo estado nos Estados Unidos, México e França.

Publicidade
Publicidade

Actuaram ainda em vários festivais em Portugal, nomeadamente no “Meo Marés Vivas”, “Sumol Ericeira Fest” e, recentemente, no “Meo Sudoeste”, onde já não actuavam há alguns anos.

Feitas as contas a quase uma década de existência, a banda deu mais de oitocentos concertos, lançou quatro álbuns e dois EP e projectou o seu nome no panorama internacional. O grupo tem sido brilhantemente aplaudido pela crítica e transformou-se numa referência musical da cultura portuguesa.

O primeiro grande sucesso da banda, cujo nome deriva do nome de uma freguesia da Amadora, foi com a #Música “Yah”, em 2006.

No ano seguinte, no “MTV Europe Music Awards”, ficaram em oitavo lugar no “Concurso Internacional Novos Sons da Europa” e foram um dos nomeados para Melhor Artista Português. No “MTV Europe Music Awards 2008”, conquistaram o prémio de Melhor Artista Português e foram nomeados para Melhor Artista Europeu.

Publicidade

Nas redes sociais, os Buraka Som Sistema afirmaram ter cumprido quase todos os objectivos que pretendiam alcançar a nível musical. No comunicado emitido pela banda, pode ainda ler-se que depois da digressão do próximo ano os membros da banda vão dedicar-se a outros projectos. Contudo, não põem de parte a possibilidade de um regresso, um dia mais tarde.

A banda, que deu a conhecer ao mundo os ritmos do “kuduro”, também foi protagonista do documentário “Off the Beaten Track”, que foi lançado há dois anos e conta a história de toda a sua carreira, cujo “objectivo exclusivo foi levar a nossa forma de viver e experienciar a música ao maior número de pessoas possível”.