5-Geres uma página no Facebook intitulada Eu Tu e o Preto. Uma vez que és filho único, o Eu e o Tu são os teus amigos imaginários?

Sim. Deus e o menino Jesus. Se bem que as pessoas acham sempre que são realmente três pessoas a escrever na página.

6-O Francisco Rogério, também conhecido por Bonga Kwenda, foi impedido de entrar numa Benção de Finalistas em Lisboa e o mesmo sucedeu ao Nelson Évora na discoteca Urban Beach. Achas que podes beneficiar com esse mesmo mediatismo em relação ao Centro Comercial Colombo?

Não creio. Tens noção que se proíbem a entrada de africanos no Colombo, aquilo declara falência no dia a seguir, não tens? O Colombo é capaz de ser, neste momento, dos sítios mais mal frequentados em Portugal, a seguir às Comissões de Inquérito.

Publicidade
Publicidade

7-No teu entendimento, o jajão é: Alcançares a notoriedade através de um programa do canal +TVI denominado Tropa do Humor ou alcançares a notoriedade através de um programa do canal +TVI denominado Tropa do Humor?

A primeira opção. A segunda parece-me mais desfasada da realidade. Mas posso dizer que o programa não me deu qualquer notoriedade, a partir do momento em que das poucas vezes que fui reconhecido na rua, por causa do programa, foi pelo senhor José, que é quem me vende o passe no inicio de cada mês. Mas jajão a ter uma definição, é a de que os D.A.M.A são uma banda musical (e o Canuco Zumby não pode ser um cantor).

8-Costumas gravar bastantes vídeos com a tua mãe. Consideras-te um minino da mamã?

Claramente. Cada um costuma dizer que a sua mãe é a melhor mãe do mundo, mas a minha mãe é mesmo, porque uma vez ela pisou o meu sémen e fingiu não saber o que era, e disse-me: “o que é que eu te disse em relação a assoares o nariz para o chão?” Se não fosse ela, a minha mãe fazia de tudo para que fosse.

Publicidade

Mas a minha mãe não merece o filho que tem. Merecia um melhor. Estou há cinco anos para acabar o curso, nunca faço a cama, e sempre que ela me pergunta,“quem é esta pessoa?” quando aparece alguém na Televisão, raramente sei responder. E eu consigo descodificar a desilusão nos olhos dela e não é para menos. Em relação aos vídeos, ela queixa-se sempre. Diz: “não quero a minha cara na internet”. Ainda vamos descobrir que foi a minha mãe que matou a Rosalina Ribeiro e que é ela quem tem a Maddie trancada numa cave a fazer um remake da escrava Isaura.

9-Achas que o meio humorístico português é um meio restrito como o PNR ou a Érica Fontes?

O meio humorístico português é, neste momento, mais Érica Fontes e menos PNR. No sentido em que a primeira não é, de todo, restrita e o segundo talvez seja. Voltando à pergunta, não acho que o meio humorístico seja restrito. Se fosse, provavelmente não teria conseguido entrar. Tudo se prende com a qualidade. Se tiveres alguma, ainda que seja pouca, deixam-te continuar, porque a entrada nunca te é vetada.

Publicidade

Mas se der o caso de não teres qualidade nenhuma, o tempo e o bom senso acabarão por te fazer parar. Uma coisa é estares há dez anos atentar partir o rabo da tua melhor amiga, outra é insistires em algo para o qual tens jeito.

10-Por último, o que é para ti o humor?

Nunca primeira fase, humor para mim são os livros do Pedro Chagas Freitas. De resto, o humor é das coisas mais importantes de sempre. Deixem lá o fim da fome e da guerra em paz. Não suporto gente sem sentido de humor. Costuma-se dizer que a comédia aprende-se fazendo, e é verdade, e isso aconteceu comigo ao longo destes dois anos. Sei que tenho a vantagem por ser preto e quero explorar esta vantagem ao máximo. Obviamente que não quero ser o “preto que só faz piadas sobre pretos”, mas tal comodisse acima, a questão central deve ser sempre a qualidade. Se és bom, tanto faz ser sobre pretos, brancos, ou sobre o Malato. Para já, a comédia é um hobby que me diverte e que me dá muito gozo fazer. E como disse o Paulo Almeida uma vez: vale tudo, só não vale não ter piada. #Entretenimento