Várias têm sido as #Curiosidades que têm sido colocadas a descoberto no nosso país e muitas estão ainda por descobrir. Sabia que temos um principado com apenas 4 habitantes? Mas qual o seu nome? Onde se localiza? Ao longo do tempo várias são as curiosidades e mistérios que têm sido revelados. Recentemente demos a conhecer o misterioso Couto Misto, Estado independente entre Portugal e a Espanha; agora iremos falar de um principado que nunca foi reivindicado e do qual poucos têm conhecimento, mas que se localiza em território nacional, o principado da Pontinha.

O principado da Pontinha localiza-se na ilha da Madeira, a cerca de 70 metros da cidade do Funchal e tem apenas 4 habitantes.

Publicidade
Publicidade

Apesar de nunca ter sido reconhecido, preenche todos os requisitos para ser proclamado pelo Direito Internacional Público: existir terreno, domínio sobre o mesmo, ser habitado e ser detentor de Carta Monárquica Constitucional, como se pode ler na petição pública para a sua independência.

O mais curioso é que o mesmo já tem dono: Renato Barros (que se autodenomina de D. Renato II), que comprou este "país" no ano 2000 e que diz que por várias vezes já teve propostas do governo da região da Madeira para o adquirir. Renato Barros já enviou várias cartas aos diversos órgãos governamentais para que seja reconhecido o principado, no entanto tal não ocorreu.

A única ligação que este "Estado independente" tem com a Madeira é uma ponte que havia sido construida no reinado de Dom José I de Portugal no século XVIII.

Publicidade

Mais tarde o Rei Dom Carlos I, no ano de 1903, viria então a vender o terreno (através de Carta Régia), passando a sua administração a ser gerida por quem o comprasse, mostrando já na altura o reconhecimento deste pedaço de território.

No entanto, esta região até já tem um lema: "As palavras faladas voam, as escritas permanecem", sendo a sua capital o Forte de São José, e os seus quatro habitantes a família do príncipe da Pontinha (o próprio, a sua esposa e os seus filhos).

No entanto, o principado da Pontinha, mais concretamente a sua única construção (o Forte de São José), podem ser visitados após consulta e autorização do seu príncipe. #História