Passaram mais de 100 anos desde que o navio Titanic se afundou e passaram quase 20 anos após o lançamento do filme pelas mãos do realizador James Cameron. No entanto, muito do que se passou na ficção aconteceu realmente. Quais as cenas reais? Afinal a tragédia poderia ter sido evitada? Porque morreram tantos tripulantes?

O Titanic afundou-se a 14 de Abril do ano de 1912, aquando da sua primeira viagem. Esta foi uma das maiores tragédias a nível de viagens transatlânticas e deu origem ao famoso e galardoado filme de James Cameron produzido em 1997. No entanto, muito do que vimos na ficção foi real e a tragédia poderia ter sido evitada se o piloto do navio tivesse dado pela presença do icebergue 30 segundos antes.

Publicidade
Publicidade

Sim, 30 segundos poderiam ter evitado o acidente!

Através do livro "Titanic and the making of James Cameron", de Paula Parisi, conseguimos encontrar algumas comparações da ficção com a realidade e que passamos a apresentar.

Uma das cenas mais realistas foi a banda que se manteve a tocar durante todo o tempo de acção do filme, situação que aconteceu realmente na tragédia.

No filme vemos o navio a afundar-se rapidamente mas, na realidade, o RMS Titanic demorou quase 3 horas a afundar-se completamente, sendo a aflição dos passageiros maior do que a que vimos no filme.

Outra curiosidade é que os botes salva-vidas poderiam ter salvo muitos mais passageiros do que aqueles que realmente salvaram. Ou seja, os botes tinham espaço para cerca de 50% dos tripulantes, mas apenas foram ocupados por cerca de 31% dos tripulantes.

Publicidade

Isto deveu-se principalmente ao não treinamento dos responsáveis de salvamento, que era para ocorrer durante a viagem e foi cancelado pelo capitão. 

O acidente naval deu-se por volta das 23h40m, tal como vimos retratado no filme, e o barco de salvamento "Carpathia" apenas chegou perto das quatro da manhã. Mais uma vez muitas mais pessoas poderiam ter sido salvas, visto que existia uma embarcação muito mais próxima do acidente do que a que realmente chegou para salvar os sobreviventes. A embarcação SS Californian era a que estava mais próxima do Titanic, no entanto não respondeu ao pedido de socorro.

Outro aspecto que foi brilhantemente retratado no filme de James Cameron foi a temperatura da água, que estava nos 2 graus negativos, levando a que muitas pessoas morressem congeladas em menos de 15 minutos.

Relativamente a passageiros, a última sobrevivente da tragédia a falecer foi Milvina Dean, que na altura do acidente tinha pouco mais de 2 meses. A criança, que cresceu com os traumas do naufrágio, viria a falecer com 97 anos, em 2009. 

Apenas em 1973 se encontraram, a 4 quilómetros de profundidade, a maior parte dos destroços deste navio "inquebrável", podendo ainda estar por descobrir muitos mais destroços. No entanto, está prevista para 2016 a viagem inaugural do Titanic II, que já conta com uma lista de espera enorme.

  #História #Curiosidades