Na mente de um estúpido moram diversas criaturas. É tempo de as conhecermos de forma sucinta. Bem-vindo à estreia de Estupida(mente).

O Ressabianço: o Ressabianço é o invejoso do cérebro. Tudo o que vê é mau, tudo o que é feito é mal feito. A sua máxima é simples: se não fui eu que fiz então é uma merda. É este o personagem que faz com que o estúpido, por exemplo, faça comentários de ódio em sites e blogues. É também este o personagem que provoca infelicidade, úlceras e ataques cardíacos ao estúpido, que não suporta perceber que existe malta que usa os dedos para criar coisas – e não apenas para apontar aos que criam coisas.

É um badoxa feioso que vive sozinho numa cave esconsa do cérebro, sempre a enfardar chocolates e a espremer borbulhas, com vista para a Rua da Felicidade, mas de bem longe.

Publicidade
Publicidade

A Vaidade: a Vaidade é a mete-nojo do cérebro. Passa o tempo todo a mostrar que sabe mais, que tem mais, que pode mais, que consegue mais. A Vaidade é a personagem que faz com que o estúpido, por exemplo, passe o dia no shopping a ver camisolas de manga cava ou mini-saias tigress - e fique deprimido quando, sem querer, alguém lhe diz que não é a pessoa mais bela e inteligente da região.

É uma escanzelada coberta de maquilhagem por todos os lados e vive na superfície do cérebro, com vista para a Praia da Profundidade, mas de bem longe.

A Ganância: a Ganância é a chanceler do cérebro. Mando no que pode e no que não pode, procura conquistar tudo e faz tudo, mesmo tudo, para o conseguir. Não tem carácter e se tiver de vender a mãe vende. Na verdade, vendeu-a assim que ficou maior de idade para pagar uma dívida antiga.

Publicidade

A Ganância é a personagem que faz com que o estúpido, por exemplo, minta para conseguir votos, compre coisas aos desgraçados só para lhes cobrar obscenas taxas de juro ou assine um trabalho que não é seu para ser promovido.

É uma Maria-Rapaz com pêlos nos sovacos, voz máscula e sotaque germânico, que vive no Palácio do Fascismo, com vista para o Castelo da Ética, mas de bem longe.

A Casmurrice: a Casmurrice é a chata do cérebro. Tem a puta da mania que tem razão em tudo, que sabe tudo, que no final de tudo toda a gente lhe vai dizer que sim senhor, ela é a maior em tudo. Nunca admite que errou, nunca sequer coloca a possibilidade de não saber algo sobre algo. A sua máxima é simples: se é passível de ser sabido, então eu sei. Ou ainda: os outros têm opinião; eu tenho razão. A Casmurrice é a personagem que faz com que o estúpido, por exemplo, prefira perder um amigo a perder um debate.

É uma excêntrica militante, só para ser do contra e chocar os cânones instituídos, que vive na Alameda da Resistência, com vista para a Rotunda da Partilha, mas de bem longe.

Publicidade

A Burrice: a Burrice é a bully do cérebro. Não sabe nada de nada mas goza todos por tudo. Diverte-se todo o dia a encontrar o fim de um novelo de lã – e chega ao final do dia sem o conseguir encontrar. A Burrice é a personagem que faz com que o estúpido, por exemplo, reprove todos os anos escolares e acredite que isso é cool e tem swag – e comece todas as frases por “yah” ou “então é assim”.

É uma punk que não faz a mínima ideia do que é ser punk, apesar de usar calças rotas e correntes à cintura, que vive no Parque dos Idiotas, com vista para o Estádio da Iluminação, mas de bem longe.

Agora pensa: quantas destas personagens já conheceste pessoalmente?

  #Literatura