Portugal é um país repleto de várias belezas naturais, arquitetónicas e históricas. Não é assim de admirar que já seja considerado uma das 10 nações mais encantadoras em todo o mundo. Atualmente o país apresenta 15 sítios que são considerados Património Mundial da Humanidade; no entanto, a médio ou a longo prazo a "lista" pode aumentar. Descubra mais alguns dos potenciais "clientes" da UNESCO. 1,2,3, a viagem vai (re) começar...

A Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento pretende que a UNESCO reconheça vários espaços rurais (Almeida, Belmonte, Castelo Novo Castelo Mendo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Piódão, Monsanto, Sortelha e Trancoso).

Publicidade
Publicidade

Nesse sentido, António  Rocha, Presidente da Câmara de Belmonte, revelou à Agência Lusa que seria interessante avançar para uma candidatura: “Tendo em conta o património histórico, social e cultural e tendo em conta o que estas localidades representam não só para o interior, mas para todo o país, achamos que devemos começar a trabalhar numa candidatura para Património Mundial da Humanidade”.

Sagres deu conta das suas intenções em Novembro de 2012. No entanto a UNESCO considerou que o projeto não foi bem defendido, sendo assim sucessivamente adiado. No entanto, pretende-se apresentar a candidatura nos próximos anos. Segundo o Diário de Notícias, "a candidatura de Sagres vai centrar-se na Fortaleza de Sagres e todo o território envolvente e assentará também no facto de a vila possuir uma das maiores concentrações de menires de toda a Europa e de ter sido a vila do Infante D.

Publicidade

Henrique, com um importante papel no período dos Descobrimentos".

De acordo com o site da Câmara Municipal de Santo Tirso, em 2013 Castro Fernandes (Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso) demonstrou interesse em avançar  com a candidatura do Mosteiro de Santo Tirso: "O Mosteiro de Santo Tirso é uma referência nacional que desejamos que passe a ser de referência mundial. Santo Tirso terá um monumento que poderá ser incluído em roteiros turísticos importantes para a economia do Norte de Portugal". O Mosteiro de Santo Tirso tem traços beneditinos, é Monumento Nacional desde 1910 e foi fundado em 978. 

Em julho de 2015 foi apresentada a candidatura do Bom Jesus de Braga. Teresa Anderson, coordenadora do projeto, disse à TVI: "Trata-se de um lugar único, com uma #História de 600 anos, muito bem fundamentada em várias fontes de informação, com material de natureza monográfica e iconográfica". Crê-se que o espaço tenha tido origem no século XIV. Primeiro existia apenas uma ermida, mas desde logo foi alvo de várias visitas. D. Jorge da Costa, Arcebispo de Braga, decide em 1494 fundar mais uma ermida. Em 1522, D. João da Guarda, deão de Braga, ergue a terceira. A confraria do Bom Jesus de Braga surgiu em 1629 por iniciativa de fiéis. O aspeto atual do Santuário começou a ser desenvolvido a partir de 1722, através de D. Rodrigo Moura Telles, Arcebispo de Braga.   #Turismo