Publicidade
Publicidade

Depois da primeira edição de sucesso em 2013, regressou a Santa Cruz, Torres Vedras, o festival Santa Summer Sounds, nos dias 14 e 15 de Agosto. Um evento de verão único na região que une dois elementos chave: #Concertos e praia. O cartaz, que é composto somente por nomes do panorama nacional, dedicou o primeiro dia exclusivamente ao rock e punk rock, com grandes nomes como Tara Perdida e Anarchicks e, o segundo, ao reggae e hip-hop, com Sam The Kid & Mundo Segundo e One Love Family.

O resultado deste cartaz foi um festival com dupla personalidade. Se num dia foi fortíssimo em malhas poderosas, guitarradas e moches, no outro foi visivelmente mais descontraído, com boas vibrações e danças.

Publicidade

A organização do festival foi competente, visto que deu aos festivaleiros bons concertos e boa música no geral, no entanto, diria que um dos objectivos principais não foi cumprido, pois a lotação não estava nem de perto esgotada em nenhum dos dois dias. Porém, registam-se momentos de grande euforia, com uma plateia generosa, aquando dos concertos dos cabeças de cartaz Sam The Kid & Mundo Segundo e Tara Perdida

Dia 1 – Homenagem ao rock português

No primeiro dia foram os jovens e frescos Lazy Generation os primeiros a subir ao palco principal [VIDEO], seguiram-lhes The Quartet of Woah, já mais habituados a estas andanças, as meninas Anarchicks que fizeram o público vibrar com o seu punk e, por fim, os Tara Perdida que terminaram a noite em grande. O palco eletrónico, apoiado pela organização Kick Snare, ficou marcado por ritmos eletrónicos, pelo dupstep e drum & bass, com nomes como Sizzling Sound, Medio & Arkanoid e Tiago Belo.

Publicidade

Este primeiro dia ficou marcado pela qualidade dos concertos, mas também pela falta de público que tardou em chegar.

Dia 2 - Final feliz, com casa cheia e boas vibrações

O segundo dia, um dia completamente distinto do primeiro [VIDEO]. Os divertidos The Pilinha abriram o palco, de seguida, foi a vez dos Groove Mood brindarem-nos com boa energia e dos One Love Family encherem todo o recinto de espiritualidade. O melhor concerto do festival veio logo a seguir, o de Sam The Kid & Mundo Segundo, que trouxe grandes êxitos e convidados especiais. Por fim, Pás de Problème, fecharam a “cortina” do festival com um espectáculo alucinante. O palco electrónico, desta vez apoiado pela Dead Motion, ficou marcado pelo Temudo.

Durante os dois dias, todos os festivaleiros munidos de pulseira de um dia ou passe para o festival puderam deslocar-se num autocarro disponibilizado pela organização até à discoteca Faraó, em Santa Cruz, para um "after"-festival. Na madrugada de sexta-feira foi o Dj Thomas a animar a malta que ainda tinha energia para dançar na pista.

Publicidade

E, no sábado, foi o Dj Ride o escolhido, que fez com que a discoteca ficasse a abarrotar até de manhã. 

Acabou assim a segunda edição do festival Santa Summer Sounds, um festival em franco crescimento, mas que ainda tem muito por trilhar para chegar ao patamar dos grandes #Festivais de verão. Que daqui a dois anos haja mais uma edição forte em Santa Cruz.

 

Veja aqui o vídeo do festival.