Depois do World Press Photo e de Sebastião Salgado, Lisboa recebe mais um dos grandes nomes internacionais da fotografia. Desta vez, é Martin Parr quem pode ser visto na capital, onde estará em exposição na Barbado Gallery até 11 de novembro. De cores muito contrastadas, muito carregadas de pessoas ou com planos aproximados de pormenores caricatos, A Place In The Sun é uma série de 25 fotografias sobre a praia, tema que fascina o autor e no qual tem vindo a trabalhar desde 1985.

Na altura, desenvolvia The Last Resort, o seu primeiro trabalho a cores e que foi uma forma de experienciar estes locais de uma outra forma. O tema manteve-se até hoje.

Publicidade
Publicidade

“[As praias] são como um laboratório social", revelou o fotógrafo britânico ao jornal Público, acrescentando que consegue explorá-las sempre de forma diferente, desde que estejam cheias de pessoas. “Adoro fotografar pessoas. Somos infinitamente fascinantes”, confessa.

Parr admitiu ainda que as praias são sempre o seu ponto de partida quando começa a fotografar um qualquer lugar do mundo: “São uma óptima maneira de começar a olhar para um lugar. Há tantas e tão diferentes que nunca é aborrecido”. Atraem-no o turismo sanzonal, a ideia de lazer e descanso num espaço onde está, afinal, agrupada uma multidão, barulho e sujidade. Os cenários idílicos de calor e roupas reduzidas tornam-se assim motivo de humor e crítica. "Crio imagens divertidas que têm uma mensagem séria acerca das contradições do mundo”, afirma. 

Place In The Sun pretende assim ser um apanhado, uma retrospetiva do trabalho que Parr tem vindo a realizar nos últimos trinta anos, trazendo pela primeira vez a Lisboa algumas das suas imagens mais emblemáticas, misturando-as com algumas das menos conhecidas.

Publicidade

A exposição de Martin Parr está patente na Barbado Gallery, uma galeria totalmente dedicada à fotografia que, inaugurada apenas em maio deste ano, já trouxe nomes como Steve McCurry, Nadav Kander, Ren Hang, Alison Jackson ou Boris Eldagsen. 

Martin Parr está em exibição em Lisboa desde 12 de setembro e pode ser visto até 11 de novembro. #Artes #Exposições