A revista americana de música Rolling Stone confirmou que o Papa Francisco irá lançar, futuramente, um álbum musical. A sua voz será ouvida numa série de idiomas (entre os quais inglês, italiano, português e espanhol) ao longo de várias melodias de rock. O compositor destas canções é o músico italiano Tony Pagliuca, que já trabalhou anteriormente com outros papas antes de Francisco. A revista de música, além de confirmar a novidade, ainda disponibilizou um dos temas do álbum para os interessados ouvirem online. O projeto tem como título "Wake Up! Go! Go! Forward!" e já teve a aprovação por parte do Vaticano. O Notícias ao Minuto refere que o álbum musical será lançado a 27 de novembro do presente ano.

Publicidade
Publicidade

O álbum que Francisco lançará será composto por onze temas. De acordo com o Notícias ao Minuto, o padre Giullio Neroni, produtor deste projeto, referiu que os temas musicais terão uma mensagem que procurará "dialogar" com as melodias. A mesma fonte referiu que Tony Pagliuca procurou ser o mais fiel possível à personalidade de Francisco, um homem que considera como hospitaleiro e muito dialogante. O artista considera ainda que a oportunidade de participar neste álbum é "um desafio artístico muito interessante" e uma experiência "fantástica".

Em 1970, Tony Pagliuca foi o fundador da banda musical de "prog-rock" Le Orme. Durante a sua carreira, além de ter podido trabalhar com os anteriores papas João Paulo II e Bento XVI, também pode colaborar com David Jackson e Peter Hammil.

Publicidade

O papa Francisco neste momento encontra-se nos Estados Unidos da América, onde tem sido bem recebido e aclamado por parte de vários devotos norte-americanos. Durante as suas viagens, o papa conheceu várias figuras políticas norte-americanas, incluindo o presidente Barack Obama. Na passada quinta-feira, dia 24, Francisco conseguiu emocionar vários políticos com o seu discursos, entre os quais o republicano John Boehner, que não conteve as lágrimas. Numa visita à catedral de St. Patrick, Nova Iorque, Francisco abordou os casos de pedofilia levados a cabo por vários membros do clero norte-americano, classificando esses crimes como vergonhosos.

Graças a esta visita ao continente americano, Francisco conseguiu inclusive aparecer na capa da revista Time, revista na qual já havia aparecido na capa no ano de 2013. Nesse mesmo ano, a mesma revista elegeu o atual papa como "pessoa do ano". #EUA