A banda inglesa Duran Duran anunciou através do seu site que todo o valor ganho com as vendas da versão de “Save A Prayer” dos Eagles of Death Metal será doado para uma instituição humanitária. Pode-se ler no sítio oficial da banda, que também ia actuar na capital francesa na altura dos atentados, o seguinte: "Sentimos uma enorme honra com a versão que os Eagles of Death Metal fizeram de 'Save A Prayer' e que a tenham incluído no seu mais recente álbum. Na verdade, foi bastante emocionante termos tocado juntos a #Música no programa de televisão "TF1" em Londres. Nós cruzamo-nos com o grupo na sexta-feira à tarde, quando viajávamos para Paris no Eurostar.

Publicidade
Publicidade

Iríamos participar no evento sobre o meio ambiente de Al Gore, ‘Climate Change’, e eles iam tocar no Bataclan. O que aconteceu naquela noite desafia qualquer tipo de compreensão. A tragédia que aconteceu naquele concerto e em toda a cidade trouxe uma tristeza imensurável para tantos e chocou o mundo inteiro. Nós apoiamos a campanha que os fãs criaram, em que mostram solidariedade à banda que tanto gostam. Iremos doar todos os nossos direitos da venda desta versão do single. Há já uma lista de #Causas humanitárias que estamos a considerar, sendo todas elas pacíficas, eficazes e unificadoras". O comunicado é assinado por Simon Le Bon, Nick Rhodes, John Taylor e Roger Taylor.

A campanha que arrancou no fim-de-semana através do Facebook, logo após a tragédia, chama-se Eagles of Death Metal For No.1 e tem como objectivo levar a canção ao topo das tabelas de vendas de vários países, como forma de homenagear as vítimas dos ataques terroristas acontecidos em Paris.

Publicidade

Esta página conta já com mais de 15 mil seguidores.

“Não estamos associados à banda nem à sua editora, somos só fãs que se sentem felizes por estarem vivos como alguns dos nossos amigos fãs de Eagles of Death Metal tragicamente não estão”. Segundo o site do jornal Público, Save a Prayer foi a última canção tocada na íntegra pela banda de Jesse Hughes antes de começarem os tiros que vitimaram fãs de todas as idades e proveniências, bem como profissionais do Bataclan ou o gestor do merchandising da banda, Nick Alexander, entre outros.

Ainda de acordo com o mesmo sítio, a cover da banda californiana está já no número 1 do top da loja iTunes Portugal, destronando o sucesso mais recente de Adele, e em terceiro lugar na loja do Google Play. No Reino Unido, onde nasceu a campanha, está no top 50 das tabelas oficiais.

#Terrorismo