Gérard Depardieu está de regresso a Portugal. O ator, que em 2014 já tinha filmado aqui o filme "Cadências obstinadas", chega a Portugal a 4 de janeiro. As gravações, que vão decorrer na Mealhada, no Palace Hotel do Bussaco e no Palace Hotel da Curia, devem ser concluídas a 6 de fevereiro. Esta película chama-se "E atrás de mim uma gaiola vazia", um título que foi retirado de um excerto de um poema que conta os anos de cativeiro durante o regime de Estaline do autor desta obra, Ossip Mandelstam. O ator francês vai interpretar o protagonista da história, o ditador Estaline.

De acordo com o site movenotícias, "a longa-metragem centra-se nos últimos anos do ditador (1950, quatro anos antes da morte) e explora, sob uma perspetiva freudiana e intimista, a entrada de um jovem na vida de Estaline e da sua mulher, gerando no ditador sentimentos de ciúme".

Publicidade
Publicidade

A obra, que também vai contar com Emmanuelle Seigner, é produzida por Paulo Branco, em representação da Alfama Films e da Leopardo #Filmes.

Para já, ainda se desconhece para quando a chegada deste filme ao #Cinema.

Depardieu, um homem de polémicas

Para além do enorme talento de Depardieu como ator, que participou  em filmes como os da da Saga Astérix e Obélix, os 102 Dálmatas, 1492: Cristóvão Colombo, ou por exemplo na minissérie Os Miseráveis, é também conhecido por estar envolvido em várias polémicas. 

Depardieu, declarado admirador do vinho do Porto, e que no passado esteve para adquirir uma propriedade no Douro, admitiu ter problemas com álcool, bebendo diariamente 14 garrafas de vinho. Confessa que não se sente feliz com este problema, mas diz que o faz para fugir aos seus fantasmas. 

Há poucos anos decidiu fixar-se na Rússia e adquiriu a cidadania russa.

Publicidade

O ator não gostou que os impostos fossem aumentados às pessoas com grande poder financeiro em França. Depois de sua mudar para a Rússia, o ator discutiu furiosamente, via telefone, com o presidente da França, François Hollande. 

Tem Vladimir Putin como amigo desde 2008. Depardieu acredita que o presidente russo aprecie a sua rebeldia.

Para além destas histórias, entre outros episódios caricatos, vale a pena referir o facto de já ter morto e comido leões e de ter urinado para uma garrafa... em plena viagem avião! #Famosos