Após a confirmação de M83 para o cartaz de 2016, a organização do festival anunciou esta semana dois novos nomes. Father John Misty e José González são os artistas que marcarão presença na 10.ª edição do NOS Alive.

Father John Misty, alter-ego de Joshua Tillman, esteve pela primeira vez em Portugal em Agosto deste ano, marcando presença no festival Vodafone Paredes de Coura. O artista norte-americano actuou no primeiro dia do habitat natural da #Música, no mesmo palco que Tame Impala (cabeças de cartaz), The Legendary Tigerman, Steve Gun e Peixe:Avião. O primeiro dia do festival foi também o primeiro dia em que os bilhetes se esgotaram, nesta que foi a primeira edição do Paredes de Coura a esgotar completamente.

Publicidade
Publicidade

Tillman, como Padre João Obscuro (Enevoado literalmente), conta com apenas dois álbuns, “Fear Fun” (2012) e “I Love You, Honeybear” (2015), mas soma já um grande número de colectâneas musicais como artista, desde 2003.

O artista sueco, José González, também tem viagem marcada a Portugal. Esta será a terceira vez que González actua no nosso país – a primeira em 2008 na Aula Magna em Lisboa e a segunda na edição deste ano do NOS Primavera Sound no Porto. O seu álbum mais recente é “Vestiges and Claws, lançado em Fevereiro e é mais que provável que seja ouvido no Passeio Marítimo de Algés, mas é Heartbeats (cover do duo sueco, The Knife) que o público ansiará mais. Para além de artista a solo, José González faz ainda parte da banda Junip que lançou dois álbuns em 2010 e 2013 respectivamente, e quatro EPs.

Publicidade

Esta 10.ª edição do NOS Alive dá-se nos dias 7, 8 e 9 de Julho, como é tradição, no Passeio Marítimo de Algés em Oeiras. Father John Misty pregoará a sua música no dia 8 de Julho no Palco Heineken, e o dia 9 de Julho conta com M83 no Palco NOS e José González no Palco Heineken. Os bilhetes diários e os passes dos três dias já se encontram à venda, assim como o Fã Pack Fnac que inclui a t-shirt oficial do festival.

Após um ano de festivais com lotação esgotada, 2016 promete ser outro grande ano para os #Festivais de música portugueses, que continuam a crescer e a somar muitos festivaleiros portugueses e outros oriundos dos quatro cantos do mundo.