Os tempos eram de mudança. Se os Ramones tinham dado a indicação, os Sex Pistols levaram-na a um novo nível completamente diferente. Ainda assim, tanto o rock progressivo como o hard’n’heavy metal estavam mais fortes que nunca. Como prova temos os trabalhos clássicos de bandas de campos tão díspares como Judas Priest e Pink Floyd. Sem demoras, passemos a mergulhar no ano de transição que foi 1977

10 – Ramones“Leave Home” – o segundo álbum dos Ramones mostrava uma banda mais madura, com uma melhor produção e a justificar o interesse criado à volta do movimento punk.

9 - Blue Öyster Cult“Spectres”“Godzilla” é um tema de hard rock gigante, um clássico intemporal e também o primeiro do quinto álbum dos Blue Öyster Cult, que além do referido tema, ainda tem um “Fireworks” e um “R.U. Ready 2 Rock” cheios de classe.

Publicidade
Publicidade

8 - UFO “Lights Out” – Os Scorpions já eram uma memória distante na carreira de Michael Schenker, que continuava a debitar clássicos do rock pesado nos U.F.O. “Too Hot To Handle” e o tema título são apenas mais dois de um disco repleto deles para acrescentar à conta.

7 - Thin Lizzy“Bad Reputation” – Os Thin Lizzy sobem a fasquia após “Johnny The  Fox”, um álbum conceptual, intensificando o peso do seu som. “Soldier Of Fortune”, o tema título e “Southbound” são temas obrigatórios da banda que estão presentes aqui.

6 - Judas Priest“Sin After Sin” – Os Judas Priest dão um salto na sua carreira com o contrato com a CBS Records e, graças à produção de Roger Glover (Deep Purple), conseguem ter aqui o seu primeiro grande álbum de heavy metal com uma produção à altura. “Sinner” é um grande tema de heavy metal e a cover do clássico de Joan Baez “Diamonds And Rust” fez com que a banda tivesse o seu primeiro grande sucesso comercial.

Publicidade

5 - Sex Pistols“Never Mind The Bollocks, Here's The Sex Pistols” – O único álbum de estúdio da banda e mesmo assim o suficiente para mudar a história da #Música, estabelecer os padrões de um novo género musical – punk rock – e influenciar toda uma geração de músicos.

4 - AC/DC“Let There Be Rock” – Os AC/DC foram outros que batalharam contra o punk com o bom e velho rock’n’roll. Um álbum fortíssimo que tem como faixas obrigatórias o tema título, “Dog Eat Dog”, “Problem Child”, “Hell Ain’t A Bad Place To Be” e “Whole Lotta Rosie”. Obrigatório.

3 - Rush“A Farewell To Kings” – O rock progressivo podia estar a desaparecer das preferências populares, mas isso não foi impeditivo para os Rush lançarem mais uma obra-prima. Um dos álbuns mais sucedidos da banda em terreno norte-americano e um conjunto de temas imortal.

2 - Queen – “News From The World” – Um álbum que começa com “We Will Rock You” e “We Are The Champions” tem tudo para ser um clássico imortal. E é. Uma selecção de luxo entre o rock visceral (“Sheer Heart Attack”), o feeling blues (“Sleeping On The Sidewalk”), a power ballad (“It’s Late”), este é um álbum algumas vezes esquecido injustamente, mas ainda assim essencial.

Publicidade

1 - Pink Floyd “Animals” – Uma das obras primas da carreira dos Pink Floyd e do rock progressivo em geral. Com um conceito esmagador, onde Roger Waters reduz a sociedade britânica a animais (os cães representando o aparelho repressor do estado, os porcos representando os políticos, e as ovelhas o povo que sustenta e valida todos os restantes) e um álbum de brilhante e denso de rock progressivo, os Pink Floyd atingiram mais um novo pico criativo.