É oficial:os Kampfar, banda de black metal, são uma das bandas nomeadas para os conceituados Spellemann, prémio visto como os Grammy noruegueses. A editora da banda, a também norueguesa Indie Recordings, deu conta do sucedido num comunicado de imprensa lançado há poucas horas. A banda norueguesa vê assim reconhecido o excelente momento que atravessa, após o lançamento do seu último álbum, “Profan”. A editora, no seu comunicado, salienta ainda a qualidade deste mesmo álbum e todo o trabalho desenvolvido pela banda durante os seus mais de vinte anos de carreira.

Kampfar é um antigo de grito de guerra nórdico que significa “Odin” ou “Wotan”, o pai dos deuses escandinavos.

Publicidade
Publicidade

A banda norueguesa nasceu das cinzas dos Mock e inicialmente era apenas composta por dois músicos, Dolk (bateria e voz) e Thomas (baixo e guitarras). Os dois gravaram duas músicas que viriam a ser lançadas em 1995 através da demo intitulada “Promo”. Com um contrato com a Season Of Mist, a banda lançou um EP auto-intitulado no ano seguinte, que viria a causar algum burburinho na cena de black metal europeia. A junção entre as raízes black metal de Dolk e as raízes de #Música clássica e folk de Thomas é o segredo do sucesso da peculiaridade do black metal pagão dos Kampfar.

Após o lançamento do álbum de estreia em 1997, “Mellom Skogkledde Aaser”, a banda começou a ganhar um estatuto de culto dentro da cena devido ao alto nível qualitativo de cada um dos seus trabalhos. Os Kampfar, com as inevitáveis mudanças de formação, passaram por uma série de editoras, tais como a já mencionada Season Of Mist, a Hammerheart, a Napalm Records (onde lançaram três álbuns) e por último a Indie Recordings, que lançou “Profan” no passado quinze de Novembro de 2015.

Publicidade

Este trabalho mantém o nível qualitativo que a banda norueguesa já tinha habituado os fãs de black metal e conseguiu, ainda assim, ir um pouco mais além no que à evolução diz respeito.

Reconhecido e aclamado um pouco por todo o mundo da música extrema, tanto pela crítica como pelos fãs, “Profan” mostra uma banda em topo de forma e com muitas justificações para ganhar o Spellemann.