A Mata do Bussaco quer ser reconhecida em 2016 como Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Para tal, a Fundação Mata do Bussaco está a intensificar a recuperação daquele futuro Monumento Nacional. A Mata já consta da lista indicativa nacional com a designação "Cerca dos Carmelitas Descalços, Bussaco”. Localizada no concelho da Mealhada, na região Centro de Portugal, a área recebe mais de 200 mil visitas por ano, tendo vindo a registar um “aumento exponencial” de visitantes israelitas. Isto porque é o único local do mundo que tem uma Via Sacra à escala de Jerusalém.

Classificado como Imóvel de Interesse Público, o conjunto monumental do Bussaco é gerido por uma Fundação, a única em Portugal que não recebe um único subsídio do Estado português.

Publicidade
Publicidade

Daí que os seus responsáveis afirmem que “vive, por isso, com imensos constrangimentos financeiros”. Ou seja, “faz autênticos milagres diários” para conseguir atingir o seu grande objectivo: preservar e reabilitar o “valiosíssimo património florestal, arquitectónico, histórico, cultural e religioso”, acrescenta a Fundação presidida por António Gravato.

Palco de filme sobre Estaline

Sendo considerado um “património vivo de #Natureza mágica”, até 5 de Fevereiro a Mata do Bussaco está a ser palco da gravação de uma longa-metragem produzido pela Leopardo Filmes, do produtor português Paulo Branco. Um filme que conta a vida de Estaline e que tem como protagonistas Gérard Depardieu e Fanny Ardant.

Por outro lado, a Fundação Mata do Bussaco está a ponderar contratar um dos reclusos que ali tem trabalhado no âmbito de um protocolo estabelecido com a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Publicidade

Uma iniciativa que tem possibilitado a vários reclusos da cadeia de Coimbra “respirar liberdade” e trabalhar na limpeza da Mata. Um trabalho que, segundo a Fundação, “tem sido precioso”, uma vez que na sequência de “dois violentos e devastadores temporais” foram provocados “imensos estragos na floresta e em dezenas de edifícios”. A eventual contratação daquele recluso, entretanto em liberdade condicional, é vista pela fundação como um “raro caso de verdadeira reinserção social”.

Riqueza patrimonial de excepção

A Mata do Bussaco apresenta-se como uma “riqueza patrimonial de excepção”. Para além do Palace Hotel e do Convento de Santa Cruz, que constituem o núcleo central da mata, existem outras edificações relevantes no interior do arvoredo, como as ermidas de habitação, as capelas de devoção e os Passos que compõem a Via Sacra, a Cerca com as Portas, o Museu Militar e o monumento comemorativo da Batalha do Bussaco. Outras fontes de atracção turística são os cruzeiros, as fontes e as cisternas, bem como os miradouros e as casas florestais.

Publicidade

Ao longo dos 105 hectares de área, a Mata possui cerca de 250 espécies de árvores e arbustos, alguns classificados como exemplares notáveis. Ali vivem, igualmente, mais de centena e meia de espécies de fauna, algumas de grande valor. #Turismo