Vamos revelar quem são as últimas 5 das 15 mulheres mais marcantes de Portugal. Foi difícil tomar uma decisão final em relação a alguns nomes. Nunca houve dúvidas de que todas mereciam ser escolhidas, no entanto existem outras mulheres que também poderiam ter sido eleitas. Após alguma reflexão, foi tomada a decisão final. 

Rosa Mota (nascida em 1958, no Porto) é uma das grandes referências do atletismo mundial do século XX. Entre várias conquistas, a que se destaca é a medalha de ouro obtida na maratona dos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988. Um feito que deixou os portugueses surpreendidos e orgulhosos. Foi a primeira portuguesa a conseguir alcançar o ouro na maior competição desportiva do mundo.

Publicidade
Publicidade

E se englobarmos o sexo masculino, até então só Carlos Lopes tinha conseguido tal feito. 

A portuense Sophia Mello Breyner (1919-2004) é uma das grandes escritoras portuguesas. Dedicou-se à poesia, aos contos e fez também algumas traduções. Em 1999 recebeu o Prémio Camões, o mais prestigiante galardão da literatura lusófona. Até então nunca tinha existido um português a receber esta distinção. Em 2003 conquistou o célebre Prémio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana. Está sepultada no Panteão Nacional.

Maria de Lourdes Pintasilgo (1930-2004). Oriunda de Abrantes, foi a primeira (e até hoje a única) Primeira-ministra de Portugal. Ocupou esse cargo entre junho de 1979 e 1980. Em toda a Europa era a 3ª mulher a assumir um lugar daquela dimensão. Era licenciada em Engenharia Químico Industrial, um curso que na época tinha apenas 3 mulheres como estudantes.

Publicidade

A atriz e empresária Amélia Rey Colaço (1898-1990), natural de Lisboa, foi muito provavelmente a figura mais marcante do teatro português no século passado. "Falar no teatro português sem incluir o nome dela seria tarefa impossível, até porque a #História do teatro nacional D.Maria II e da companhia Rey Colaço/ Robles Monteiro - que Amélia fundou em 1921, com o Marido Robles Monteiro - é grande parte da história do nosso teatro", conta Cristina Margato na Revista "100 Anos-100 Portugueses: Figuras que moldaram o século XX". Amélia Rey Colaço revolucionou o teatro em Portugal. Cortou com alguns costumes do passado. Apostou muito em peças declamadas. Os espetáculos em exibição foram muitas baseados em obras de grandes escritores portugueses (como Gil Vicente, Garrett, ou Eça de Queirós) e internacionais (Arthur Miller, Tennessee Williams, Shakespeare). Foi também responsável por lançar muitos dos grandes atores dos nossos dias, como João Perry, Carmen Dolores ou Eunice Muñoz.

Maria João Pires nasceu em Lisboa em 1944 e atualmente reside no Brasil.

Publicidade

Embora tenha decidido deixar de ter a nacionalidade portuguesa há alguns anos, pode considerar-se como a pianista portuguesa mais famosa de sempre. Ganhou fama internacional em 1970 quando venceu, em Bruxelas, o concurso internacional que marcava os 200 anos do falecimento de Beethoven. Desde então tem feito concertos em várias partes do mundo, tocando Bach, Mozart ou Beethoven. Europa, Canadá, Japão, Israel e Estados Unidos são os locais onde mais toca. No ano passado conquistou o Gramophone, o prémio de maior prestígio que distingue os melhores artistas da música clássica. 

#Curiosidades #Personalidades