Em parceria com Tom Bejgrowicz, que concebeu e desenvolveu este projecto, D. Randall Blythe e Alex Skolnick decidiram criar uma revista independente intitulada Unbuilt. Trata-se de uma publicação semestral, sem quaisquer anúncios, que tem como conteúdos principais, de uma forma geral, cultura e estilo de vida, e que estará disponível no próximo dia 26 de Abril. Apesar de ser uma edição à antiga, ou seja, física, poderá ser encomendada via online, cuja metade do seu valor de 1 dólar reverterá para instituições como a Humane Society International e o Comité Internacional da Cruz Vermelha.

Neste primeiro número da Unbuilt, podemos contar com entrevistas feitas à activista e artista visual Sue Coe, ao autor e veterano Kevin Powers, aos músicos da Broadway Jake Schwartz e Mat Fieldes, ao arquitecto Maddy Samaddar, Reiner Design, aos artistas responsáveis pela embalagem dos álbuns "...And Justice For All" e "Metallica" e ao realizador de documentários Tom Berninger.

Publicidade
Publicidade

Além disso, esta publicação dispõe de um ensaio fotográfico exclusivo de Randall Blythe sobre a cultura do surf e uma curta história escrita e fotografada pelo mesmo durante uma viagem às Ilhas Caimão, bem como um "Espaço de Exposição" que destacará um artista diferente em cada edição, tendo como inaugurador Mike Egan de Pittsburgh.

Quanto à concepção da revista em si, Tom Bejgrowicz afirma que "enquanto nós os três estamos ligados pela #Música, isto é apenas a ponta do iceberg em relação a quem somos como pessoas. Assim como o Alex e o Randy têm inspirado muitos, eles são igualmente inspirados e motivados por uma variedade única de pessoas, lugares e coisas. São essas mesmas inspirações que fazem deles o que são, que fazem a sua música soar como soa e as suas palavras serem verdadeiras para muitos.

Publicidade

A Unbuilt concede aos três uma plataforma para partilharmos essas influências com quem estiver interessado."

Já o líder dos Lamb Of God comenta que "como músico profissional, tenho viajado pelo mundo, usando, através das minhas letras e voz, a plataforma que a minha banda fornece para a expressão artística. Mas, para mim, uma música de heavy metal com quatro minutos e meio não tem o espaço para transmitir alguns dos pontos mais complexos que desejo transmitir, nem permite que me expresse visualmente. Como escritor e fotógrafo, a Unbuilt fornece uma saída bem concebida para os outros (e igualmente importantes) aspectos da minha vida criativa."

Por último, Alex Skolnick reflecte que "depois de ter passado horas incontáveis ​​da minha juventude trancado com uma guitarra e alguns discos favoritos, "escritor" não era uma descrição que eu imaginava para mim no início. No entanto, anos mais tarde, encontrei uma voz na escrita, juntamente com a descoberta de que a escrita pode ser tão satisfatoriamente expressiva como a música." #Literatura #Artes