O Papa, autoridade máxima da #Religião católica, é uma figura que existe já há milhares de anos. Teve e tem muitas vezes grande relevância para a resolução de grandes conflitos sociais. Contudo, também existiram marcos negativos. Damos a conhecer algumas #Curiosidades sobre o papado.

  • 248: o número de Papas até hoje;
  • O mandato mais longo da #História: São Pedro (36 ou 37 anos);
  • O Papa que esteve menos tempo no poder: o Papa Urbano VII. Em 1590, 12 dias depois de ter sido eleito, faleceu.
  • O primeiro e (até hoje) o único Papa que foi mais do que uma vez eleito: Benedito IX (por 3 vezes). Chefiou pela primeira vez a Igreja Católica em 1032 (devido a laços familiares). Teve uma vida irresponsável. Em 1044 chegou o Papa Silvestre III. Bento IX acabou por regressar e... abdicar do lugar (tendo a insólita atitude de vender o seu cargo). Pouco antes de falecer, tornou-se novamente Papa.
  • O Papa mais velho de sempre: Leão XII. Viveu 93 anos. Faleceu em 1903.
  • O Papa mais jovem de sempre: Benedito IX; embora não existam certezas, crê-se que teria... 12 anos.
  • O primeiro Papa a abandonar o cargo: Ponciano (liderou a igreja cristã entre 230 e 235).
  • O que mais viajou: João Paulo II (1978-2005).
  • O mais divertido: De acordo com o jornalista Jesús Colina, no site aleteia, foi João XXIII (1958-1963).
  • Primeiro Papa africano: São Clemente I (189-199). 
  • Primeiro Papa sul-americano: Francisco (2013-?).
  • País que tem maior número de Papas: Itália (212).
  • O nome mais escolhido pelos Papas: João (22 Papas).
  • O século que teve mais Papas: Século X (existiram 22).
  • O primeiro Papa assassinado: João VIII; liderou a Igreja Católica entre 872 e 882; foi envenenado e agredido.
  • A mais prolongada eleição papal: Durou 3 anos (1268-1271), acabando a escolha por recair no Papa Gregório X.
  • A mais rápida eleição papal: foi feita em poucas horas em 1503. Júlio II foi o eleito.
  • Papas dementes: Segundo o site sofadasala, terão existido mais de 15 Papas com fortes instintos maléficos. Incesto, assassinatos, roubos, excomunhões por questões pessoais ou adultérios foram alguns dos crimes praticados por estes assustadores chefes católicos. Nesta lista negra constam por exemplo Alexandre VI (membro da mediática família dos Bórgia), João XII ou Estevão VI.