O Festival do Crato decorreu na vila do Crato, Portalegre, entre os dias 24 e 27 de agosto. Este ano, e em paralelo, decorreram também o Festival Internacional de Artistas de Rua e um espetáculo de ópera, “O Barbeiro de Sevilha” de Gioachino Rossini.

Cerca de 30 grupos de artistas de rua mostraram as suas artes no “Passodarte Busker Festival”, que decorreu pela primeira vez no Crato. Entre os "Buskers" que passaram pela vila alentejana encontravam-se músicos, malabaristas, palhaços, pintores, cartoonistas e acrobatas, que atuaram entre as 17 e 19 de agosto.

O espetáculo “O Barbeiro de Sevilha" pelo elenco do Bel Cante do Ginásio Ópera decorreu no dia 20 de agosto no recinto do festival.

Publicidade
Publicidade

Este evento contou com casa cheia e deliciou e encantou os espetadores presentes.

Na terça-feira, 23 de agosto, a Câmara do Crato promoveu a Receção ao Campista. Nesta noite subiu ao palco a Filarmónica do Crato, seguindo-se um espetáculo com Diana Martinez e The Crib. A encerrar noite subiu ao palco a banda portuguesa D.A.M.A.

O Festival do Crato e a Feira de Artesanato e Gastronomia, que já vai na sua 32ª edição, foram inaugurados na tarde de quarta-feira, 24 de agosto, pelo presidente da câmara do Crato, José Correia da Luz, contando também com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, presidente da CCDR Alentejo, Roberto Grilo, e deputados por Portalegre Cristóvão Crespo e Luís Testa, entre outras entidades.

Correia da Luz referiu que o este evento tem uma grade importância para a dinamização da economia do concelho e de outros municípios da região.

Publicidade

O autarca referiu ainda que “a injeção de dinheiro” na região pelos milhares de visitantes do festival beneficia todos os setores económicos. Correia da Luz mencionou ainda que o município do Crato manteve a aposta numa programação que junta grandes nomes da #Música internacional e nacional.

Os concertos

Richie Campbell, Anthony B., HMB e Capicua abriram o primeiro dia do evento. O presidente da câmara municipal referiu que “o Richie Campbell é que quase um pedido e, por isso, aparece aqui com outro grande artista que é o Anthony B”. O afterhours ficou a cargo dos Djs JoaNa e Luís Sequeira.

James Morrison, Ana Moura e ATOA atuaram no segundo dia do festival, 25 de agosto. Correia da Luz destacou a prestação da fadista: “Ana Moura é uma grande artista portuguesa e destaca-se não apenas como uma grande fadista, mas também como uma grande entertainer”. Apesar de James Morrison ser o artista mais esperado do festival, foi Ana Moura quem mais conquistou o público. Ana Moura conquistou os festivaleiros e todos eles cantaram os seus últimos êxitos, como “Dia de Folga”.

Publicidade

No after hours atuou o Dj Wilson Honrado.

Os Kaiser Chiefs atuaram na sexta-feira, 26 de agosto. Neste dia subiram ao palco ainda Frankie Chavez, Custódio Castelo e Rão Kyao e os Djs Nuno Luz ft 4K e Club Banditz. Os Kaiser Chiefs deram um concerto memorável e levaram o público ao rubro. O vocalista dos Kaiser Chiefs interagiu bastante com o público, chegando mesmo a subir um suporte metálico que suportava as colunas, local onde permaneceu alguns minutos, o que levou os festivaleiros à loucura total.

Matt Simons, António Zambujo e Miguel Araújo atuaram na última noite, 27 de agosto. Matt Simons foi o artista mais esperado neste dia. No after hours marcaram presença os Djs João Vaz e Diego Miranda. Neste dia, em vez de Diego Miranda, deviam atuar os Karetus, mas estes alegaram falta de condições técnicas.

Em paralelo ao festival decorreu a Feira de Artesanato e Gastronomia, onde todos os dias decorreram espetáculos de música tradicional, como tango, flamenco, Cante Alentejano ou Fado. Este recinto composto por mais de 200 expositores tinha entrada gratuita.

O Festival do Crato 2016 terminou com "balanço positivo". No decorrer do evento passaram pelo festival cerca de cem mil pessoas oriundas de todo o país e alguns estrangeiros. #Festivais #Concertos