Embora o Homem nem sempre saiba respeitar o Cão, a verdade é que ele é visto como "o nosso melhor amigo" há milhares de anos.  Por isso, é natural que a #História não seja feita só pelo Homem. Existem sensacionais proezas feitas por cães. Com base na obra de Sam Stall "100 Cães que Mudaram o Mundo", revelamos-lhe alguns feitos canídeos.  #Curiosidades

  • Saur - Pode parecer estranho, mas rezam as antigas crónicas escandinavas, baseadas em tradições da Alta Idade Média, que este cão, terá sido... rei da Noruega. Existem várias versões sobre a forma de como o canino terá chegado ao poder. A mais conhecida conta que Eystein Magnusson, rei da Noruega passou o trono para Onund, o seu filho. O povo não gostou e acabou por assassinar Onund. Magnusson, desolado com a morte do filho, dizimou os rebeldes e deu a escolher ao povo o próximo rei: o escravo Thorer Fox ou...  um cão chamado Saur. O povo acabou por optar pelo cão, pensando que este viveria poucos anos. É desconhecida a duração do reinado de Saur, mas terá tido direito a um trono, a uma casa, e a uma coleira de ouro.
  • Jo-Fi - Era o querido animal de estimação de Freud. O famoso psicanalista não prescindia da presença do seu amigo de 4 patas nas suas consultas, pois considerava que Jo-Fi, tal como todos os cães, tinha grandes capacidades de analisar a personalidade das pessoas e conseguia ajudá-las a relaxar. De acordo com Sam Stall, "se o doente estivesse calmo, o cão deitava-se perto dele; se o doente estivesse tomado de grande tensão oculta, o cão mantinha-se afastado. Jo-Fi sabia avisar, sem qualquer erro, quando a sessão tinha chegado ao seu termo. Passados 50 minutos, (...) dirigia-se à porta do consultório".
  • Laika - Foi o primeiro animal a viajar ao espaço, viajando a bordo do Sputnik II. Acabou por morrer em missão. Durante anos, os russos disseram que a cadela tinha aguentado vários dias, e só faleceu porque algo falhou no sistema de suporte de vida. Contudo, em 2002, alguns cientistas ligados ao projeto revelaram que a cadela faleceu (provavelmente de ansiedade) poucas horas depois do lançamento do Sputnik II. 
  • Blair - Foi a primeira vedeta canina no cinemam tendo sido um dos protagonistas no filme inglês de 1905, Rescued By Over. Esta obra de 6 minutos mostrava uma criança, sequestrada, sendo salva por um cão chamado Rover. O filme fez tanto sucesso que o elevado número de cópias feitas (400) levou a que a película ficasse em mau estado, o que obrigou a que o realizador Hepworth voltasse a gravar a obra por mais duas vezes. Para além disso, nos anos seguintes fizeram-se algumas sequelas (como por exemplo, Dumb Sagacity). A seguir a Blair, seguiram-se foram Strongheart, Rin Tin Tin e Pal (tendo este último sido o primeiro animal a dar vida à famosa cadela Lassie).
  • Strongheart, Rin Tin Tin e Pal - Citados supra, estes cães foram verdadeiros artistas do mundo do cinema. Atingiram uma fama incrível, a tal ponto que, hoje em dia, são os únicos cães que têm uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. Strongheart e Rin Tin Tin brilharam nos anos 20 e 30, Pal deu nas vistas nos anos 40.
  • Peps e Fips - Ajudaram o seu dono, Richard Wagner, o mítico compositor, no processo criativo. Peps tinha reações diferentes às frases musicais, o que fez com que Wagner começasse a relacionar certas melodias aos estados de alma. Já Fips, um dia, quando passeava com o seu dono, começou a correr sobre as folhas secas, o que fez um som muito interessante para Wagner, que introduziu esse ritmo na sua ópera.
  • Pickles - Quando passeava com o seu dono, encontrou algo de estranho debaixo de um arbusto. Estava embrulhado num papel... o que era? A Taça do Mundial de futebol de 1966, que tinha sido roubada!