Depois de um concerto que ficou na memória de todos os presentes no Paradise Garage em Lisboa, há três anos, a banda de culto Sepultura prepara-se para regressar a Portugal. Com data única a 4 de Julho, a Prime artists traz a banda ao norte do País. Será o Hard Club no Porto a receber a banda brasileira que terá os portuenses Equaleft a abrir a noite. Os bilhetes custam 20€ e o início dos #Concertos está agendado para as 21h.

Com o lançamento do novo álbum "Machine Messiah" em Janeiro deste ano, os Sepultura preparam-se para apresentar à Europa o seu novo trabalho. Com tour a iniciar já no próximo dia 16 de Junho, na Bélgica, Portugal será a 16ª paragem.

Publicidade
Publicidade

A banda

Foi em 1984 que os irmãos Cavalera (Igor e Max) criaram aquela que se tornaria a melhor banda brasileira de #Música pesada e uma referência em todo o mundo. Com uma mistura de estilos entre Death e Thrash Metal com elementos tribais indígenas, africanos entre outros, depressa cativaram pela sua originalidade e peso o público mais exigente do género.

Os Sepultura contam no seu curriculum com 14 álbuns. Como acontece com todas as bandas, uns trabalhos foram mais aclamados que outros; no entanto, temas como "Roots", "Beneath The Remains", "Chaos A.D." e "Arise" são eternos clássicos, capazes de incendiar uma plateia quando se ouvem os primeiros riffs.

"Machine Messiah" foi lançado há cerca de 5 meses e tem recebido boas críticas, além de ter alcançado a posição 35 na tabela AFP (Associação Fonográfica Portuguesa).

Publicidade

Andreas Kisser, um dos elementos mais antigos da banda (guitarrista e backing vocals desde 1987, apenas ultrapassado por Paulo Júnior que está na banda desde o seu início, em 1984), afirma: "A principal inspiração em torno de ‘Machine Messiah’ é a robotização da sociedade hoje em dia. O conceito de uma 'Máquina Divina' que criou a humanidade e agora parece que este ciclo está se fechando, retornando ao ponto de partida. Nós viemos de máquinas e estamos indo de volta para de onde viemos. O Messias, quando ele voltar, vai ser um robô, ou um humanoide, nosso salvador biomecânico".

Em declarações ao site oficial da banda afirma ainda: "Estou muito feliz com tudo sobre o Machine Messiah, é um álbum do Sepultura, mas com uma nova direção e intensidade, um novo desafio musical, um passo em frente! Mal posso esperar para mostrar ao mundo a nossa música para o novo “Messias” que está chegando".

Felizes estão também os Equaleft!

Equaleft

Depois de um 2016 em grande com a participação no VOA, onde partilharam o palco com grandes nomes internacionais do mundo do metal, e de serem a banda de suporte de Gojira no concerto que os franceses deram no Porto, chegou a vez de abrirem a noite e aquecerem a plateia para os grandes Sepultura.

Publicidade

Formados em 2003, os Equaleft não descansam e provam ano após ano que estão cada vez mais coesos e com força para vingar no exigente mundo da música.

Lançaram a demo "As the irony preVails" em 2008 e passados dois anos sobem a fasquia e lançam o EP "The truth unravels". O muito esperado álbum de estreia surge em 2014. "Adapt & Survive", editado em parceria pela Raging Planet e Raising Legends, surpreendeu e foi considerado um dos melhores álbuns do ano do género.

Depois deste concerto, o quinteto vai preparar-se para gravar novo álbum, que vai contar com um novo baterista, cuja identidade ainda não foi revelada. No entanto, no dia 4 de Julho, a bateria vai estar à responsabilidade do ex-baterista da banda, Marcos Pereira, que saiu Outubro de 2016. #Entretenimento