#The Long Goodbye Tour, o regresso quase sete anos depois

Quase sete anos depois da sua última atuação em Portugal, os Deep Purple trouxeram a Portugal a sua última tournée denominada “The Long Goodbye Tour” [VIDEO]. Apesar do nome indicar que esta poderá ser a última grande tournée da banda, a mesma não confirma o adeus aos palcos. O concerto que decorreu no Meo Arena ontem, dia 4 de julho, marca um “até já” da banda britânica ao continente europeu, os #Deep Purple partem agora para uma digressão na América do Norte (EUA e Canadá) tendo regresso marcado para o continente europeu em meados de novembro no Reino Unido e nos países nórdicos. A tournée serve também de promoção ao novo álbum da banda, “Infinite”, o vigésimo álbum em estúdio editado pelos Deep Purple que foram formados em 1968 e que contam com quase 50 anos de carreira.

Publicidade
Publicidade

Este novo álbum foi já lançado no decurso de 2017.

UHF, um ícone do rock português a abrir as hostes da noite

Os UHF, umas das grandes bandas do rock nacional, [VIDEO] efetuaram a primeira parte do concerto dos Deep Purple e “aqueceram” bem os ânimos para o resto da noite. António Manuel Ribeiro na voz e guitarra, António Côrte-Real na guitarra, Luís Simões no baixo, Fernando Rodrigues nas teclas e Ivan Cristiano na bateria presentearam o público com os grandes clássicos da banda e que ainda hoje são cantados pelas gerações mais novas tais como “Cavalo de Corrida”, “Rua do Carmo”, “Os putos vieram divertir-se”, “Matas-me com o teu olhar” ou ainda o clássico de Vitorino tocado em versão rock “Menina estás à janela”, que encerrou o concerto da banda nacional. Tal como também já tinha sido anteriormente noticiado na imprensa nacional, os #UHF vão doar parte do cachet e das receitas de merchandising ganhas neste concerto aos bombeiros de Pedrógão Grande, localidade que recentemente viveu uma enorme tragédia devido a um incêndio que vitimou 64 pessoas.

Publicidade

As expetativas eram altas e os Deep Purple corresponderam às expetativas

Perante um Meo Arena que estava próximo de estar esgotado, Ian Gillan (voz), Steve Morse (guitarra), Roger Glover (baixo), Ian Paice (bateria) e Don Airey (teclado) mostraram que “velhos são os trapos” e não defraudaram as expetativas dos fãs que há muito ansiavam por este regresso ao nosso país. Num concerto que durou quase duas horas, o “MK VIII”, título dado aos atuais membros dos Deep Purple, tocaram quatro temas do novo álbum, foram eles “Time for Bedlam”, “Johnny’s Band”, “The Surprising” e “Birds of Prey”, mas o que o público mais ansiava era sem dúvida por ouvir “os velhos clássicos” da banda britânica e mais lá para o fim do concerto os fãs puderam ouvir os temas “Perfect Strangers”, “Smoke on the Water”, “Hush” e “Black Night”. Antes disso, temas como “Strange Kind of Woman”, “Fireball” ou “Lazy” também marcaram presença. No habitual solo de Don Airey (teclas) uma surpresa para os fãs portugueses com o teclista dos Deep Purple a tocar pelo meio o tema “Cheira bem, cheira a Lisboa”, um momento de boa disposição para todos os que estiveram no Meo Arena.

Publicidade

Com uma carreira tão longa, certamente que os presentes gostariam de mais temas clássicos no alinhamento. Temas como “Child in Time”, “Demon’s Eye”, “Speed King” ou “Never Before” terão que ficar para uma próxima oportunidade, isto caso a banda não decida abandonar os palcos.

Confira em baixo todo o alinhamento do concerto dos Deep Purple:

  1. Time For Bedlam
  2. Fireball
  3. Bloodsucker
  4. Strange Kind Of Woman
  5. Johnny's Band
  6. Uncommon Man
  7. The Surprising
  8. Lazy
  9. Birds Of Prey
  10. Hell To Pay
  11. Don Airey Keyboard Solo
  12. Perfect Strangers
  13. Space Truckin'
  14. Smoke On The Water

Encore:

  1. Hush
  2. Roger Glover bass solo
  3. Black Night