O mundial de futebol está a poucos dias de começar e muitas são as vozes no Brasil que se levantam contra este evento.

O desporto rei em Portugal é sem dúvida alguma o futebol e é mais que sabido que movimenta atenções, paixões e muitos milhões de euros todos os dias e todos os anos. Mas neste momento, um dos assuntos mais falados no mundo do futebol é o mundial, que está prestes a começar no Brasil.

O mundo inteiro tem os olhos postos no Brasil, pois a copa do mundo de futebol está a poucos dias de começar. A FiFA entregou a organização do mundial de futebol 2014 ao Brasil e é lá que este evento desportivo se vai realizar, muitas são as cidades onde os jogos se vão realizar, muitos estádios novos a serem erguidos, muitos a sofrerem obras, mudanças e renovações, tudo com um objetivo: receber as seleções de futebol de todo o mundo e os apoiantes deste desporto.

Publicidade
Publicidade

A verdade é que este assunto gerou e ainda gera muita controvérsia e polémica, junto de muitos brasileiros, e porquê?

Segundo muitos brasileiros, o grande investimento do governo na copa do mundo é um grande erro, pois o país sofre de muitas falhas em termos sociais, como é o caso das áreas da saúde, transportes públicos, entre outros. Todos assumem que a copa é um grande evento, que vai trazer algum retorno, em termos económicos para o país, mas a verdade é que o povo brasileiro sente todos os dias as dificuldades de viver neste país.

No Brasil, muitas são as famílias que vivem, ou melhor, sobrevivem com um salário mínimo que ainda é muito baixo e que não chega para as necessidades básicas. A própria economia no Brasil é uma economia emergente, mas onde existem ainda muitas lacunas e flagelos em termos sociais.

Publicidade

Estas são as razões pelas quais muitos se insurgem diariamente contra este evento desportivo mundial.

Todos os dias, vemos relatos nas notícias de algumas das manifestações populares, contra o mundial no Brasil, mas controvérsias à parte o mundial vai-se realizar no Brasil e o jogo inaugural vai ser Brasil-México, no dia 17 de Junho de 2014. As perspectivas são de que a população aumente o tom de indignação nas suas manifestações com o início deste evento.