Terminadas as meias finais do Campeonato do Mundo de Futebol, a Alemanha e a Argentina encontram-se novamente, tal como em 1990. A Argentina bateu a Holanda nos desempate por pontapés da marca de grande penalidade, depois de 120 minutos terem sido insuficientes para desfazer o nulo inicial, e junta-se à Alemanha depois do histórico 7-1 sobre o Brasil na última terça-feira. Quem sairá o vencedor?

As estatísticas estão a favor da Alemanha. Os germânicos têm 17 golos, contra os 8 da Argentina, têm também mais remates (64 contra 61) e até fizeram menos faltas (64 contra 71). O feeling dos adeptos também está pela Alemanha: além de a vitória contra o Brasil ter elevado o moral de forma extraordinária, a espinha dorsal desta seleção é constituída por jogadores do Bayern Munique, que tem sido uma das equipas mais fortes da Liga dos Campeões nas últimas temporadas.

Publicidade
Publicidade

Mas atenção. Do outro lado, a equipa do país do tango foi uma das mais sólidas desta edição do Mundial, e apesar de boa parte das suas vitórias terem sido tangenciais (por 1-0), a equipa nunca deu sinais de fraqueza física ou psicológica - e nem sequer de ser Messi-dependente, pois o tetra-bola de ouro, mais uma vez e como muitas vezes se diz de Cristiano Ronaldo, não tem mostrado na seleção o papel decisivo que tem no clube onde joga. Além disso, a vitória alemã em Belo Horizonte deve-se mais ao naufrágio psicológico dos brasileiros do que a uma fragrante superioridade da equipa. Quem não se lembra do último jogo de um Mundial em que uma equipa marcou 7 golos? Precisamente o 7-0 de Portugal à Coreia do Norte, em 2010 - que só se tornou uma catástrofe para os asiáticos depois do 3-0, quando ficaram totalmente desorientados.

Publicidade

E está ainda por explicar como é que a Alemanha pôde empatar com o Gana, uma equipa que perdeu os outros dois jogos que disputou e que, conforme se viu durante a segunda parte do jogo com Portugal, quando precisava apenas de 1 golo para poder seguir em frente, não era das melhores equipas do Mundial.

Domingo, às 20h (hora de Lisboa), o mundo vai parar para ver se a Argentina alcança os 3 títulos da Alemanha ou se a Alemanha alcança os 4 títulos da Itália.