Fumo branco na praça da Alegria: Fernando Santos, ex-treinador de FC Porto, SL Benfica, Sporting CP, PAOK Salonica, AEK Atenas, Panathinaikos, e da #Selecção grega de futebol, foi escolhido como o novo seleccionador nacional. O nome será anunciado oficialmente hoje, quarta-feira. Está assim encontrado o sucessor de Paulo Bento à frente da "equipa de todos nós" e desfeitos os rumores em torno do italiano Roberto Mancini, seguindo assim a "recomendação" de Mourinho de que fosse um escolhido um português.

Fernando Santos foi o primero nome que os média e as redes sociais apontaram, logo após o fim do jogo com a Albânia, quando surgiu logo a onda e o "feeling" geral que, bem ou mal, haviam de conduzir à rescisão com Bento.

Publicidade
Publicidade

O castigo que Santos recebeu, por parte da FIFA, devido a incidentes ocorridos no jogo Grécia-Costa Rica, durante o Mundial, não foi assim considerado um obstáculo por parte dos dirigentes federativos. Note-se que a Grécia, sob orientação do português, ultrapassou pela primeira vez a fase de grupos de um Mundial (situação inédita, a de uma selecção que foi Campeã europeia e que nunca havia passado da fase de grupos num mundial.) Daí que os gregos se sintam reconhecidos pelos resultados do treinador português a frente da sua selecção. O castigo da FIFA é por 8 jogos, mas impede o treinador de estar presente no banco, não impedindo as restantes funções. Para estar no banco, espera-se que o nome anunciado seja Ilídio Vale, nome por muitos anos associado aos escalões de formação do FC Porto.

Fernando Santos ganhou visibilidade nacional depois de ser o "engenheiro do penta", conquistando o último dos 5 títulos consecutivos do FC Porto no final dos anos 90.

Publicidade

Santos treinou mais tarde o Sporting, onde foi o último treinador de Paulo Bento quando o ex-seleccionador terminou a sua carreira como jogador, e treinou também o Benfica, onde não se demorou, sendo substituído por Camacho. É na Grécia, afinal, que Fernando Santos tem feito grande parte dos últimos anos da sua carreira, treinando três dos principais clubes e também a selecção, com bons resultados. Durante os primeiros tempos da Troika e da crise financeira severa que afectou a Grécia (com efeitos mais profundos que em Portugal, Espanha ou Irlanda), era habitual as televisões nacionais convidarem Fernando Santos, na qualidade de simples cidadão emigrante e residente há vários no país, para comentar a situação social e o sentimento que se vivia entre os gregos.

Para Santos, a crise agora é outra, tendo portas abertas para trazer de volta Danny, Ricardo Carvalho, Manuel Fernandes ou Ricardo Quaresma, e outros grandes nomes que os portugueses se possam lembrar e que possam resolver o facto de só existir um ronaldo na selecção.

Publicidade

Espera-se que Santos possa renovar uma percentagem considerável da equipa e, acima de tudo, que traga um novo entusiasmo, tal como fez Bento após a saída de Queirós.

O próximo jogo da Selecção é um particular contra a França, em Paris, no próximo dia 11 de Outubro: uma grande ocasião para a imensa comunidade luso-descendente em França dar as boas-vindas, e também avaliar, as primeiras escolhas de Fernando Santos e a primeira performance da selecção com o novo treinador.