Começou este fim de semana a Formula E, o campeonato de velocidade (monolugares) para carros movidos exclusivamente a energia eléctrica. Embora sem ter tido demasiado publicidade, e sem direito a transmissão em directo nos canais de TV em Portugal, o campeonato pretende dar outra visibilidade ao potencial da electricidade enquanto fonte de energia para os automóveis. Os carros da Formula E vão dos 0 aos 100 em cerca de 3 segundos, com uma velocidade máxima de 220 km/h. O campeonato, com 10 corridas e decorrendo até Junho de 2015, é feito exclusivamente em circuitos urbanos (Mónaco incluído, em Maio como sempre). Os pilotos deverão trocar de carro a meio da prova (uma vez que a bateria só tem autonomia para metade) e o esquema inclui, claro, uma qualificação para definir a grelha de partida, como sempre acontece em todas as provas de velocidade.

Publicidade
Publicidade

A lista de pilotos é notável, incluindo inúmeros nomes ligados à Fórmula 1. Desde pilotos já retirados e com carreiras reconhecidas, como Jarno Trulli, Nick Heidfeld ou o próprio Takuma Sato, até pilotos mais jovens e que, sem grande sucesso na F1, procuram aqui uma nova oportunidade, como Nelson Piquet Jr (filho de Nelson), Bruno Senna (sobrinho de Ayrton), Karun Chandhok, os "triturados da Toro Rosso" Sébastien Buémi e Jaime Alguersuari, jérôme d' Ambrosio ou o veterano Stéphane Sarrazin. E também pilotos sem experiência de F1, como Nicolas Prost (filho de Alain), o chinês Ho Pin Tung e as corredoras Katherine Legge e Michela Cerruti. Espera-se que António Félix da Costa venha também a participar em algumas provas.

A primeira prova (em Pequim, China) foi vencida, com alguma dose de justiça poética, por Lucas di Grassi, ele que foi o primeiro piloto de testes oficial da competição (em 2012, durante o seu desenvolvimento) e que mais tarde deixou de o ser para poder competir na prova. Também ele um ex-F1 que ficou sem oportunidades depiois da passagem pela Virgin em 2010, di Grassi tem um bom currículo nas fórmulas de promoção (sendo um habitué dos pódios entre as temporadas de 2007 a 2009) e é conhecido dos portugueses por ter participado no roadshow da Renault F1 que trouxe a Fórmula 1 à Avenida da Liberdade (Lisboa), em Outubro de 2008. Di Grassi recebeu a vitória no "colo" depois de os dois líderes, Prost e Heidfeld, se terem envolvido num acidente na última curva da prova, com culpas evidentes para o francês que bloqueou a manobra do alemão. A próxima corrida vai disputar-se em Putrajaya, na Malásia, a 18 de Outubro.