Portugal conquistou o título de campeão europeu de ténis de mesa (masculino), num feito desportivo único e a recordar para o desporto profissional nacional. Numa final disputada no antigo Pavilhão Atlântico, agora MEO Arena, em Lisboa, os mesa-tenistas nacionais bateram a Alemanha por 3-1. E não se trata apenas de alguma eventual desforra do resultado do futebol do passado mês de Junho; nem se tratou apenas da primeira vitória portuguesa (masculina) no galardão europeu deste desporto, que começou em 1958 e era disputado de 2 em 2 anos até 2007, quando passou a ser disputado anualmente. Tratou-se, acima de tudo, de vencer a hexa-campeã, que venceu todos os campeonatos desde 2007 (a prova masculina não se disputou em 2011) e era totalmente favorita a chegar ao sétimo título consecutivo.

Publicidade
Publicidade

O primeiro confronto opôs Marcos Freitas a Steffen Megnell, com Freitas a vencer por 3-0 (parciais de 11-8, nas três vezes) e somando assim o primeiro ponto. Os alemães empataram com Timo Boll a derrotar João Monteiro (11-8, 11-1 e 11-8). Tiago Apolónia voltou a colocar Portugal na frente, vencendo o melhor jogador da Europa, o alemão Dimitri Ovtcharov, por 3-1, com parciais de 11-7, 11-2, 11-13 e 11-9.) No fim, Marcos Freitas "despachou" Boll também por 3-1 (com um set emocionante de 12-10, 5-11, 11-6 e 11-9). Após cerca de 2 horas e meia, foi o delírio com a festa portuguesa dos novos campeões.

No MEO Arena nem sequer faltou Pedro Passos Coelho, num reconhecimento de alto nível totalmente merecido para os desportistas num país que tantas vezes só valoriza o futebol.

Publicidade

O evento também serviu, certamente, para Passos Coelho poder ignorar os resultados das eleições primárias no PS.

E por falar em futebol, Cristiano Ronaldo disse "presente!" na hora de reconhecer o valor dos melhores, fazendo-o de forma pública através da sua conta no Twitter.

No final, os jogadores alemães tentaram até evitar a conferência de imprensa - seguramente assombrados com uma derrota com a qual não contariam. #Entretenimento

É um prémio para a melhor geração do ténis de mesa português (Marcos Freitas já havia conquistado uma medalha de ouro nos Europeus de 2011 em pares) esta é uma história com um final perfeito e feliz: organizar o Europeu e vencer em casa, na final, a hexa-campeã Alemanha. Parabéns aos vencedores!