Há alguns anos a esta parte, vemos um enorme esforço por parte dos treinadores e analistas de futebol de modo a conseguirem um aperfeiçoamento dos sistemas de jogo para poderem atingir os seus objectivos.

Vários sistemas são testados, desde os mais defensivos aos mais atacantes, com maior ou menor velocidade, com mais táctica ou menos táctica. As equipas estudam os adversários, analisando jogos a fim de encontrarem facilidades e bloquearem as armas do adversário.

Existem tácticas que têm por base as individualidades e outras valorizam o grupo; umas têm mais sucesso do que outras.

Cristiano Ronaldo divide opiniões.

Publicidade
Publicidade

Muitos consideram-no muito individualista, egoísta até; outros têm uma opinião mais positiva. Mas uma coisa é certa, jogando pouco ou muito, estando em forma ou não, neste início de época podemos considerá-lo o "Senhor Eficácia" por excelência, já que é um jogador que tem praticamente uma média de 2 golos por jogo no campeonato.

Cristiano Rolando tem estatísticas melhores que algumas equipas de nível europeu. Há uns dias uma notícia dizia que apenas 13 equipas europeias tinham melhor ataque que Cristiano Ronaldo.

Quando analisamos as estatísticas do Cristiano Ronaldo em relação às estatísticas dos maiores clubes europeus, o resultado é surpreendente. Pode parecer incorrecto comparar uma equipa a um jogador mas, de facto, é necessário realçar o desempenho deste excelente atleta.

Há razões para acreditar que ele é como o vinho e que fica melhor com a idade.

Publicidade

Com o desenrolar das competições tudo leva a crer que Cristiano Ronaldo avança a passos largos em busca das bolas de ouro que lhe faltam para igualar Messi. Com este ritmo arrisco-me a dizer que as próximas duas já estão quase encomendadas. Em 2014 duvido que alguém tenha tido melhor desempenho; mesmo que Ronaldo tenho saído cedo do Mundial, o arranque de época tem sido muito bom. Se não acontecer nada de anormal, quer a nível de lesões ou uma baixa de forma, podemos continuar a ver uma lenda em ascensão de forma inigualável. Colocando a fasquia muito elevada para as gerações futuras do futebol mundial.