Na minha forma de analisar, este #Benfica nas competições Europeias está longe da sua realidade desportiva.

Essa situação não é benéfica a nível económico para o clube. No entanto nada está perdido, o próprio treinador Jorge Jesus diz que tem tudo ainda para se apurar, visto este grupo ser muito equilibrado.

Os elos fracos da equipa são bem visíveis: primeiramente a adaptação dos médios a número 6 e o mais grave, a falha do Garay, ainda não superada, pois o Jardel de longe, é tremendamente lento e não sabe jogar com a bola nos pés, o que lesou a equipa nos últimos jogos.

Quem viu o Zenit, verificou essa realidade que foi bem explorada pelo clube russo e que originou duas falhas em passes.

Publicidade
Publicidade

Sofreram a derrota devido a isso. Os guarda-redes têm também muitas fragilidades; tanto um como outro deram aquilo que se chama um frango, o Artur neste jogo e o Júlio Cesar na Alemanha.

Ora, tendo o Benfica mais centrais e acima de tudo o argentino, que se deu bem em Espanha, inclusive marcando vários golos -falo de Lisandro Lopes- sem jogar, penso que deveria ser repensado esse problema.

Mas a derrota da Alemanha teve dois fatores: a falta de aplicação na marcação em pressão aos alemães (eles ganhavam sempre em luta direta) e depois a dureza utilizada pelos alemães, à qual o árbitro fez vista grossa .

Reforçando inclusive o erro do penalti que não existiu contra o Benfica, mas do outro lado não se passava nada. Mas é interessante verificar que as equipas portuguesas todas elas foram prejudicadas.

Publicidade

Mas a Federação nada faz, pois o nosso futebolzinho não passa disso, e os outros países sempre vão à frente uns largos metros em termos de poderio.

Vamos acreditar que Jesus vai dar oportunidade a um dos dois centrais, Lisandro ou César. Se o fizer, vai ganhar mais consistência na defesa e melhorar a performance no futuro.

Mas atenção, ninguém ganha nada sem aplicação no campo. Salvio disse-o bem... Aguardemos novos episódios. Agora que está mais pressionado, veremos se ganha os próximos jogos europeus.

No mínimo a terceira posição.