Depois do encontro para a Taça, Braga e Guimarães voltam em boa forma no regresso da Primeira Liga de futebol. Os vimaranenses voltaram a aproveitar o facto de serem os primeiros a jogar para "dormir" na liderança, obrigando o SL Benfica a vencer igualmente - ganhando ao vizinho Moreirense por 2-1. Já o Sporting de Braga aplicou a maior goleada deste campeonato em Penafiel, vencendo por expressivos 6-1. Os bracarenses também aproveitaram o empate do 4º classificado Belenenses, na recepção ao Arouca e sem golos, para igualarem os azuis do Restelo na quarta posição. Ao mesmo tempo, P. Ferreira, Rio Ave e Sporting CP têm de vencer para não deixar escapar mais ainda a equipa de Sérgio Conceição.

Em Guimarães assistiu-se ao já habitual derby concelhio, sendo que, além Lisboa, Porto e Funchal, é o único concelho que consegue colocar duas equipas na Primeira Liga. 10 quilómetros separam a freguesia de Moreira de Cónegos da sede de concelho, num desafio em que já se assistiu a romarias de bicicleta dos adeptos na deslocação ao estádio vizinho. Logo aos 2 minutos surgiu o primeiro golo dos visitantes, que nunca venceram no estádio da sua sede municipal para a Liga/Primeira Divisão. O Guimarães tomou as rédeas do jogo, e apesar de o Moreirense apresentar uma defesa muito consistente, aos 30 minutos surgiu uma grande penalidade discutível, mas que André André marcou sem discussão para o empate. Na segunda parte manteve-se a toada de iniciativa pelos vimaranenses, mas sem grande inspiração na hora da finalização, até que aos 82 minutos Alvez concretizou a reviravolta no marcador. Ainda houve tempo para o árbitro anular o golo do empate aos cónegos, o que valeu grandes protestos depois do lance do penalti na primeira parte. No final, quase se poderia dizer que é destes jogos que se fazem os campeões - e os 3 pontos ficaram em Guimarães.

Já o Braga inverteu várias estatísticas: ainda não tinha vencido fora esta época e nunca tinha vencido em Penafiel. Mas Sérgio Conceição mais uma vez provou que o peso da tradição e da história estatística vale pouco se o talento e a confiança das equipas for bem clara. O Sporting de Braga está claramente em crescimento de forma, enquanto o Penafiel luta contra a depressão do seu penúltimo lugar. E ao contrário do que habitualmente se pensa, como aconteceu com o Belenenses e o Trofense, a goleada não era evidente na primeira parte, com o Braga em dificuldades para furar a muralha defensiva dos da casa. Para mais, depois do 1-0, os penafidelenses até chegaram ao empate, através de penalti. Ainda assim, o intervalo chegou com 1-2, com Aderlan Santos a colocar justiça no marcador. Na segunda parte, e se se esperava um jogo equilibrado, verificou-se a quebra psicológica do Penafiel depois do 3-1, que foi especialmente penosa nos últimos 20 minutos. No final, Sérgio Conceição vincou isso mesmo, desvalorizando os números mas salientando a força e a determinação da equipa nas dificuldades que o Penafiel colocou até ao 3-1. Conceição voltou a frisar também que a sua equipa é a 4ª melhor equipa portuguesa. Mas deixa por dizer se se refere ao estatuto dos Três Grandes e à boa época do Guimarães, ou simplesmente ao facto de.... estar em 4º lugar da Liga.