O CF Os Belenenses qualificou-se para os oitavos de final da Taça de Portugal de #Futebol ao vencer o CD Trofense por 5-0, em jogo disputado no estádio da Trofa. A equipa de Lito Vidigal soma assim uma campanha tranquila e convincente na Taça aos resultados surpreendentes na campeonato, onde ocupa o 4º lugar. Há anos que não se via um Belenenses tão motivado, seguro e com boas perspectivas. Os cerca de 20 adeptos (segundo uma estatística da Antena 1) que se deslocaram de Lisboa até ao Douro Litoral viram totalmente recompensada a sua dedicação ao "Belém".

O Trofense entrou totalmente desconcentrado e, ao contrário do Sp.

Publicidade
Publicidade

Espinho que se aguentou meia-hora sem golos contra o Sporting, sofreu o primeiro golo no primeiro minuto, num canto bem cabeçeado por Tiago Caeiro. Aos 3 minutos, esteve perto de sofrer o segundo. E embora tenham tentado equilibrar, o nervosismo dos homens da Trofa ficou patente no auto-golo de Jairo, aos 16 minutos. O jogo continuou com sinal mais dos lisboetas, e aos 41 minutos chegou o 3-0 por Abel Camará, sem marcação na área. O intervalo chega com o jogo resolvido e tudo a parecer demasiado fácil para a equipa da Primeira Liga.

Na segunda parte nada se alterou, com o Belenenses a aumentar mais tranquilamente a sua vantagem, com golo de Deyverson aos 71 minutos e de Tiago Silva aos 82 minutos. No final do jogo, muitos adeptos do clube da casa exigiram a saída do treinador Porfírio Amorim

O Belenenses é o 5º clube, ex aequo, com mais vitórias na Taça de Portugal: três, em 1942, 1960 e 1989.

Publicidade

Isto significa que o Belém nunca esteve mais de 29 anos sem ganhar o "caneco do Jamor", e que já passaram 25 anos desde a última. Os azuis vão querer ter a história do seu lado e serão sem dúvida um candidato a ter em conta nas próximas eliminatórias.

Já o Trofense está no 24º e último lugar da Segunda Liga. E embora tenha os mesmos 14 pontos que os outros 2 clubes abaixo da linha de água, e estando apenas a 3 pontos do 16º lugar, esta eliminação triste e apagada não serviu para motivar os jogadores e sentirem que podem fazer melhor - ao contrário da mesma goleada por 5-0 do Sporting de Espinho (do escalão abaixo da Segunda Liga) com o Sporting, no jogo de sexta-feira.