Na despedida das competições europeias, o #Benfica não foi além de um empate sem golos, frente ao Bayer Leverkusen. Numa das piores assistências da época no Estádio da Luz, a segunda linha escolhida por Jorge Jesus para defrontar os alemães deu conta do recado e mostrou-se sempre superior ao adversário, pecando apenas na finalização. Comandados por Pizzi, provável substituto de Enzo Perez no onze a partir de janeiro, os encarnados podiam ter chegado à vantagem logo aos 11' por intermédio de Lima, que após grande jogada individual de Ola John pela esquerda, rematou à trave apenas com o guarda-redes Leno pela frente.

A equipa não foi abaixo, continuou a dominar a posse de bola a meio campo e a lançar Ola John e Tiago em velocidade nas laterais.

Publicidade
Publicidade

Perto do intervalo dispôs de mais duas oportunidades para marcar, por Ola John e Lima, que não tiveram o melhor desfecho. A segunda parte começou com maior pendor atacante do Leverkusen, que tentou subir as linhas e pressionar o Benfica no seu meio campo, mas a falta de velocidade nas transições e incapacidade de criar desequilíbrios dos alemães tornou o jogo mais lento e previsível.

As oportunidades de golo também escassearam e, embora as entradas de Talisca, no Benfica, e de Son, no Leverkusen, viessem dar algum perfume ao jogo, nunca o marcador esteve em vias de se alterar, terminando a partida com o nulo inicial. No outro jogo do grupo, no duelo português entre Leonardo Jardim e André Villas-Boas, o Mónaco aproveitou o resultado registado na Luz e, com uma vitória por 2-0 sobre Zenit, com golos de Abdennour e Fabinho, acabou por ultrapassar o Leverkusen na classificação e garantir o 1º lugar do Grupo C.

Publicidade

Já o clube russo irá prosseguir nas competições europeias, mas relegado para a Liga Europa.

Um onze a pensar no Dragão

Era previsível que o jogo marcado para o próximo Domingo no Estádio do Dragão fosse condicionar as escolhas de Jorge Jesus para a última partida da fase de grupos da Champions e o treinador encarnado confirmou as expectativas. Da equipa que deverá entrar em campo frente ao FC Porto, apenas André Almeida teve lugar no onze inicial do jogo de ontem. Na defesa, juntaram-se ao português César, Lisandro López e Benito, que estiveram seguros e nunca deram espaço para os avançados contrários criarem grande perigo. Já no meio campo, Pizzi esteve em grande plano e confirmou as credenciais dadas por Jesus, ao pensar fazer do português o novo número oito da equipa. Nas laterais, Ola John e Tiago mostraram velocidade, mas nem sempre com discernimento para decidir da melhor forma, enquanto Lima esteve algo perdulário no ataque face às oportunidades de que dispôs. #Futebol