O #Benfica venceu o FC Porto, esta noite, por 2-0 no Estádio do Dragão e aumentou para seis pontos a vantagem sobre os azuis e brancos. Numa partida em que o #Futebol praticado pelas duas equipas não traduziu os recursos técnicos que ambas dispõem, foi a eficácia dos encarnados que fez a diferença e permitiu a Jorge Jesus ganhar pela primeira vez no Dragão, em jogos a contar para a liga portuguesa.

O início do jogo parecia fazer antever um domínio portista perante um Benfica demasiado lento nas transições e a mostrar desacerto no passe. Mas as águias depressa se conseguiram adaptar ao adversário e passaram a controlar as investidas das principais ameaças, tais como Jackson e Brahimi, que hoje não conseguiram espaço para explorar as suas capacidades.

Publicidade
Publicidade

Quando nada fazia prever a chegada à vantagem dos encarnados, Lima inaugurou o marcador, aos 36', na sequência de um lançamento lateral longo, que fez a bola chegar diretamente à pequena área onde o brasileiro tocou para o fundo das redes. A partir daí o Benfica controlou sempre o jogo e nem o intervalo trouxe outra capacidade de desequilíbrio aos portistas, que sentiram dificuldades para jogar um futebol ao seu estilo habitual, face a um Benfica muito inteligente a fechar os espaços junto à sua baliza.

Aos 56', Talisca rematou para defesa incompleta de Fabiano, que colocou a bola nos pés de Lima e este não falhou e colocou o marcador no 2-0 final. O Benfica continuou seguro a defender e só a entrada de Ricardo Quaresma veio trazer algum perigo à baliza encarnada, que dinamizou o corredor direito e conseguiu chegar algumas vezes à linha final para cruzar.

Publicidade

A trave impediu, no entanto, os azuis e brancos de reduzir a vantagem por duas vezes e o apito final chegou, confirmando a vitória do Benfica.

No final do encontro, Jesus mostrou-se satisfeito pela forma como a sua equipa conseguiu contrariar o jogo do adversário: "Os equilíbrios táticos são o que definem as equipas quando não têm a bola e nós tentamos fazer isso mesmo e travámos os corredores do FC Porto. Depois, soubemos esperar pelos nossos momentos e jogámos muito confiantes. Fomos globalmente uma equipa experiente e eficaz". Já Lopetegui destacou a superioridade portista e classificou a vitória benfiquista de "injusta", depois da sua equipa ter sido "muito superior ao adversário", acrescentando ainda que "há 63 pontos por disputar".