Portugal tem mais um atleta campeão do mundo na sua categoria. Está de parabéns Teresa Almeida, a nova campeã do mundo de bodyboard. O campeonato mundial disputou-se este ano em Iquique, conhecida zona balnear do Chile. 24 países enviaram 170 bodyboarders para as águas do oceano Pacífico, com Almeida a disputar uma final a quatro contra Yuleiner Gonzalez (Venezuela), Anne Cecile (França) e Neymara Carvalho (Brasil). 


O Campeonato Mundial de Bodyboard é organizado pela Associação Internacional de Surf - ISA (International Surfing Association), a federação desportiva mundial para o surf e os desportos similares praticados sobre as ondas (bodysurfing, wakesurfing, bodyboarding e stand up paddle). A ISA é reconhecida enquanto federação oficial pelo Comité Olímpico Internacional, e como tal tem um papel semelhante ao da FIFA para o futebol ou ao da FIA para a Fórmula 1 e o automobilismo. 


Durante anos, o campeonato de bodyboard estava integrado nos World Surfing Games, e foi nessa condição que a brasileira Neymara Carvalho se sagrou 5 vezes campeã do mundo. Em 2013, voltou a vencer, agora já com o novo formato de organização do torneio. Nascida em 1976, Neymara Carvalho está a caminho dos 39 anos e, pelo seu vasto currículo internacional e também nacional (ganhou o campeonato brasileiro de bodyboard por 9 vezes), seria a principal adversária da jovem portuguesa, nascida mais ou menos na época em que Neymara começou a competir. Assim, é certamente com uma sensação de ter derrotado o "Kelly Slater" do bodyboard feminino mundial que Teresa Almeida irá regressar do Chile, o que valoriza ainda mais esta vitória sensacional. 


Teresa Almeida tem apenas 22 anos e é natural do Vimeiro, freguesia do concelho de Alcobaça, e alinha pelo clube de Desportos Alternativos da Nazaré. Depois de se ter sagrado vice-campeã da Europa em Outubro, é sem dúvida um prenúncio de uma excelente carreira desportiva e mais uma prova do sucesso dos atletas portugueses - num país que tanta vez só destaca o sucesso do futebol. Note-se ainda que Teresa perdeu o campeonato europeu para outra portuguesa, Joana Schenker, que é também nº 1 do ranking nacional de bodyboard feminino, de acordo com o Público.