Um Porto - #Benfica é sempre um jogo de paixões. Mais do que o resultado, está em disputa uma rivalidade de décadas em que cada equipa procura sempre suplantar a outra, tentando explanar o melhor que consegue fazer. O jogo de domingo está longe de ser decisivo, mas poderá ser importante para marcar posição. O FC Porto pode alcançar o Benfica em número de pontos na liderança da tabela classificativa, enquanto que se ocorrer vitória encarnada, o clube da Luz ganha uma vantagem de seis pontos, o que sendo confortável, jamais será decisivo nesta altura do campeonato.

As figuras...

O castelhano marcará presença em toda a linha.

Publicidade
Publicidade

Desde o banco do FC Porto, como nalgumas das figuras que poderão decidir o clássico.

Jackson Martinez, ponta de lança colombiano, figura maior deste Porto, será certamente um dos que mais trabalho dará ao último reduto encarnado. A sua qualidade e vontade estão a fazer toda a diferença e tentará por certo manter o seu estatuto de goleador.

Brahimi, um diamante argelino que surgiu do Granada e que tem espantado o país e a Europa com a qualidade do seu #Futebol. Boa técnica individual, finta curta e uma visão de jogo de fazer inveja. Poderá passar por ele a resolução do Clássico a favor do FC Porto.

Enzo Pérez, do lado do Benfica, agora que parece estar a acelerar (provavelmente para sair em janeiro) está de novo a assumir o estatuto de motor do Benfica. Tenho a certeza que quererá despedir-se do Dragão e quiçá de Portugal com um sorriso no rosto, vencendo no estádio de um rival.

Publicidade

Faz da vontade e capacidade de luta as suas maiores armas o que, num jogo como este, fará certamente toda a diferença.

Por fim aquele que, neste momento, me parece ser a chave para o sucesso do Benfica - Gaitán. Um argentino com uma técnica e visão de jogo ímpar, aliando este ano uma maior disponibilidade física, qualidades que fazem dele a maior ameaça do Benfica e um jogador de excelência.

Domingo às 20h00, grande parte do país estará com os olhos postos no relvado do Dragão, mas não nos esqueçamos que será apenas uma partida de futebol e que independentemente de clubes, rivalidades e paixões, o futebol é uma festa e é assim que terá de ser vivido.