O Qatar apresentou a sua candidatura para a realização do Mundial de 2022, e... surpresa! Ganhou a países como a Austrália, Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão. Passando a ser o primeiro país do Médio Oriente a realizar um evento desta dimensão, o país pretende aproximar o Ocidente do Oriente. Existem muitas preocupações pelo facto de o campeonato do Mundo ser realizado no Qatar. Como sabemos, o verão neste país é bastante rigoroso por causa das temperaturas altíssimas. O evento vai decorrer nos meses mais quentes do ano, Julho e Agosto, em que a temperatura nunca baixa dos 30ºC, rondando sempre os 40ºC.

Os árabes prometem estádios totalmente climatizados com ar condicionado, de modo a conseguir baixar a temperatura em cerca de 20ºC.

Publicidade
Publicidade

Em virtude do calor que se faz sentir nos meses de verão no Médio Oriente, o Secretário-geral da FIFA afirmou que o Mundial de #Futebol, que normalmente se realiza em Julho e Agosto, excepcionalmente irá ter lugar no final do ano, durante o mês de Novembro, altura em que o clima não é tão quente. A maioria dos estádios vai situar-se num raio de 25 km da capital, Doha. Os árabes pensaram nos adeptos, pois a proximidade entre os estádios permitirá uma deslocação mais rápida entre os jogos das várias equipas.

As obras já começaram e a conclusão está prevista para 2018, quatro anos antes da realização da competição mundial de futebol. A construção dos estádios reflectirá a história, a cultura e as tradições do país que recebe o Mundial. Cada estádio terá uma arquitectura diferente, mas tendo como inspiração a beleza que o país oferece.

Publicidade

Será algo diferente do habitual, com estádios em plena lagoa e com designs espectaculares.

A intenção dos organizadores de Mundial de futebol do Qatar é que estes estádios não sejam unicamente usados nesta competição, mas também durante os campeonatos nacionais realizados entre Setembro a Maio, quando o calor será menor. Ainda assim, é garantido que a introdução da climatização será para avançar. Referem ainda que este evento será uma inspiração para outros países que estão na mesma situação, e que também poderão fazer investimentos em climatização, aplicável em espaços públicos abertos.