Riram-se dele quando desleixadamente referiu que podia ainda não ficar em último no grupo da Liga dos Campeões. Chamaram-lhe leviano quando declarou ter agora mais tempo para a Liga Portuguesa. Mas Jesus respondeu com classe: uma vitória no estádio do rival mais directo na luta pelo título, com um herói improvável - o mal-amado Lima! Os encarnados jogaram de igual para igual com o Porto no estádio do Dragão, e os dois golos do brasileiro sentenciaram o resultado.

Se não foi uma bofetada de luva branca a todos quantos ficaram horrorizados com a anunciada renovação de Jorge Jesus, andou bem perto disso. A verdade é que, a uma jornada do Natal, o #Benfica lidera confortavelmente com seis pontos de avanço sobre o FC Porto e 10 sobre o Sporting.

Publicidade
Publicidade

E já jogou no Dragão, a «besta negra» das águias nos últimos anos.

Benfica de Jesus assume-se agora como o principal candidato ao título

Sem competições europeias a «atrapalhar», este Benfica de Jorge Jesus, bastante mais realista do que as equipas que deram espectáculo nas duas últimas épocas, afigura-se agora como o principal candidato ao título de campeão nacional 2014/2015. Um percurso que tem um responsável acima de todos: Jorge Jesus.

Pouco ortodoxo, péssimo a falar e pior ainda perante as câmaras, a verdade é que Jesus percebe mesmo de #Futebol e sabe retirar o melhor do que lhe dão, sejam estrelas da selecção argentina ou brasileiros de segunda linha. Jesus pode bater um recorde de longevidade no clube da águia, com momentos bons a oscilar com momentos menos bons. Mas, no final, o saldo é claramente positivo para o treinador que veio da Amadora e que se considera um dos melhores do mundo.

Publicidade

Treinador das águias provou a quem ainda não estava rendido que é um técnico de elite

Os resultados - desportivos e financeiros - estão aí para o comprovar e para calar os muitos críticos do mítico «terceiro anel». Porque, no final, o que interessa são os resultados. E esses, Jorge Jesus tem conseguido calar, de uma forma ou de outra, com mais ou menos brilho. Fosse Jesus bem falante e com outra imagem mais cuidada e certamente não estaria no Benfica há muito tempo. Porque Jesus tem razão em protestar quando não está na lista de nomeados para melhor treinador do ano: ele é na verdade um treinador de elite!