Um golo solitário de Zé Manuel deu a vitória ao conjunto axadrezado numa noite imprópria para a prática do #Futebol. O muito frio e, a espaços, com a muita chuva que se fez sentir na noite de ontem, fizeram com que assistir ao jogo que abriu a jornada tenha sido, para muitos, penoso. Principalmente para os adeptos do Vitória que viram uma equipa extremamente lenta, sem ideias, sem voz de comando e sem muitas outras coisas necessárias num conjunto de futebol profissional. Um jogo muito mau.

O Boavista, depois da derrota em casa com o Sporting, veio ao Bonfim ciente das limitações do seu plantel, e fez o seu jogo. Bem trancado no meio campo e a aproveitar todas as recuperações de bola para tentar surpreender o adversário com contra-ataques rápidos.

Publicidade
Publicidade

Contra-ataques anulados na grande maioria das vezes por passes falhados. Mas conseguiram-no uma vez. Bastou.

A situação é preocupante para a equipa de Domingos Paciência. A jogar em casa, frente a um adversário muito limitado, a equipa do Vitória "ofereceu" a primeira parte. Durante esse período, o Vitória não conseguiu uma única transição rápida, um único remate que colocasse em perigo a baliza defendida por Mika. Nada. É justo dizer que o Vitória melhorou com as entradas de Zéquinha e André Horta, ao intervalo. Zéquinha chegou mesmo a acertar no ferro da baliza do Boavista nos primeiros minutos do segundo tempo e, mais tarde, teve uma outra ocasião em que o seu cabeceamento saiu a pouco centímetros da trave boavisteira. Mas era pouco.

Aos 57', numa perda de bola da equipa da casa na zona do meio campo, o Boavista aproveitou para tentar novo contra-ataque.

Publicidade

Desta vez resultou. Leozinho colocou Zé Manuel na cara de Ricardo Batista e o boavisteiro não desperdiçou. Até ao final o Vitória procurou sempre chegar ao empate. Aumentou a velocidade de jogo mas com isso aumentaram também as perdas de bolas com inúmeros passes falhados, muitos deles a curta distância. Aumentou a velocidade do jogo, a vontade dos jogadores, mas a qualidade era a mesma. Muito pouca.

Já perto do final, parece existir um toque em Miguel Pedro na área axadrezada que resultaria em grande penalidade mas Manuel Mota assinalou um livre contra o Setúbal e acabou expulsando Miguel Pedro. Um jogo com 10 cartões amarelos e 1 vermelho. O Boavista passou o Vitória na classificação. A equipa comandada por Petit ocupa agora a 12.ª posição com 13 pontos. O Setúbal, que não pontua há mais de um mês, continua a cair e encontra-se no 14.º lugar com 11 pontos.