Um golo, ainda na primeira parte, deu a vitória aos arsenalistas nesta partida referente à 13.ª jornada da Liga. Um bom jogo de #Futebol, com oportunidades de parte a parte, mas onde a experiência dos jogadores do Braga falou mais alto. Os bracarenses ultrapassaram o Sporting e ocupam agora o 4.º lugar na Liga. Com um jogo a menos, os Leões só hoje entram em campo, frente ao Moreirense, em Alvalade.

Em Belém, numa partida entre duas equipas que vêm ocupando o primeiro terço da tabela classificativa, era esperada uma boa partida de futebol. E aconteceu. Nem a chuva, nem o frio, nem sequer o pouco público que compareceu no Restelo para assistir ao encontro, tiraram brilho à capacidade dos jogadores.

Publicidade
Publicidade

Com um início rápido de parte a parte, desde logo víamos que este seria um jogo equilibrado entre dois conjuntos que se encontravam separados por apenas 1 ponto na classificação. À passagem da meia hora de jogo, na transformação de um livre junto à linha de fundo, Pardo descobriu Aderlan Santos solto ao segundo poste e o central do Braga respondeu afirmativamente ao convite do colega para abrir o marcador.

A partir do momento em que se encontrou em vantagem, a equipa do Braga passou então a explorar o futebol que mais gosta, ou pelo menos que mais utiliza. Coesa na sua defesa e com transições ofensivas muito rápidas. Num desses lances o Braga chegou mesmo a fazer o segundo golo, por Éder (40'), mas a equipa de arbitragem anulou assinalando um fora de jogo que a nós, no estádio, deixou dúvidas.

Publicidade

No segundo tempo, os da casa tentaram reverter o resultado. Lito Vidigal mexeu na equipa ao intervalo lançando Tiago Caeiro. Mas o Braga, através da qualidade da sua linha média, conseguiu ter durantes os primeiros 15' do segundo tempo, talvez o seu período de maior domínio de jogo, sem que com isso tivesse criado situações de golo a não ser por uma vez quando Matt Jones, mal, quase não conseguia travar o remate de Baiano.

Depois desse período inicial, o Belenenses cresceu e teve várias ocasiões. Deyverson, em excelente posição, não conseguiu acertar na baliza de Matheus, depois da assistência de Miguel Rosa, e Fredy, da marca de grande penalidade, permitiu a defesa ao guarda-redes do Braga na melhor oportunidade que os azuis tiveram de chegar ao empate. A equipa azul instalou-se no terreno adversário até final do encontro mas nunca conseguiu encontrar o caminho para o golo. O Braga usava todas as chances que tinha para interromper o jogo quebrando o ritmo do adversário. Não foi de admirar por isso que o árbitro tenha acrescentado 6 minutos de tempo extra na segunda metade. Paulo Baptista distribuiu 11 cartões amarelos, muitos deles por protestos dos jogadores.

Depois do empate no dérbi minhoto, o Braga volta às vitórias e está há seis jogos consecutivos sem perder na Liga.